Busca
Agronegócio Gestão de Negócios

Como planejar o seu negócio para 2024: o Guia Completo

A imagem mostra um conjunto de blocos mostrando o número 2023, sendo que o último está virando para mostrar o número 4, indicando o ano de 2024.

O que você precisa saber: 

  • O planejamento anual para o próximo ano deve começar a ser feito o quanto antes; 

  • Esse tipo de plano oferece proteção para o futuro da empresa, permite o planejamento de investimentos e é visto como uma vantagem competitiva; 

  • Fatores como inflação, alta de preços de insumos e até mesmo o índice de desemprego da população devem ser considerados na hora de fazer o planejamento anual. 

O ano está terminando e isso significa que, além de se preparar para as vendas de Natal, também é hora de começar a se planejar para 2024! 

Ter um negócio bem-sucedido exige muito planejamento e, quanto antes ele for feito, mais preparado os empreendedores estarão para lidar com imprevistos e para saber quais caminhos seguir de acordo com os objetivos da empresa. 

Por isso, se planejar para o ano seguinte é importante para todo negócio. Nesse artigo, nós do Programa Avançar vamos te contar como se planejar para 2024, desde o que você precisa saber para fazer seus planos até como traçar metas e indicadores para o próximo ano. 

Continue lendo para saber mais! 

Por que é importante planejar o futuro da sua empresa? 

Quem decide começar um empreendimento está sujeito à uma série de riscos, que vão desde a falta de clientes até crises econômicas que interferem nos preços de matérias primas e no poder de compra da população. 

Ter um planejamento para o seu negócio é uma maneira de estar imune e saber lidar com esses riscos quando eles aparecem: quanto mais planos estiverem feitos para os diferentes cenários que podem acontecer, sejam dificuldades financeiras, baixa de vendas ou uma manutenção inesperada, maiores são as chances de a empresa estar pronta para conviver com esses imprevistos. 

Ou seja, uma empresa com planejamento é uma empresa que nunca é pega de surpresa e tem a capacidade de resolver todos os problemas que surgirem. 

Quais os benefícios de fazer o planejamento anual da empresa? 

Fazer o planejamento anual da sua empresa traz uma série de benefícios para o seu negócio. Alguns deles são: 

  • Proteção contra as mudanças da economia e do mercado; 

  • Melhora da tomada de decisões, oferecendo dados e informações como base; 

  • Favorece a comunicação e a colaboração da equipe; 

  • Permite o planejamento de investimentos e melhorias para a empresa; 

  • É uma vantagem competitiva em relação a concorrência. 

O que considerar na hora de fazer o planejamento anual da empresa para 2024?

Existe uma série de fatores que devem ser considerados no momento de fazer o planejamento para o próximo ano de uma empresa. 

Entre elas estão os índices econômicos – que impactam no dia a dia e na gestão de um negócio – e até mesmo as tendências do mercado no qual você está inserido. 

Então, para se planejar para 2024, você deve levar em conta fatores como: 

  • Inflação; 

  • Taxa de câmbio

  • Taxa SELIC e juros; 

  • PIB e PIB per capita; 

  • Índice de endividamento; 

  • Índice de desemprego; 

  • Saúde econômica do seu setor; 

  • Custos de insumos; 

  • Necessidade de contratar funcionários; 

  • Reserva de emergência disponível para sua empresa; 

  • Movimentações políticas, como a Reforma Tributária. 

Todos esses fatores interferem nos resultados que sua empresa tem durante o ano, nos objetivos que serão traçados e nos recursos que são investidos para atingi-los. 

Inflação

A inflação é o aumento dos preços de bens e serviços, diminuindo o poder de compra da população. 

Por aumentar custos de produção de uma empresa, ela interfere diretamente na margem de lucro dos negócios. 

Na página de metas para a inflação do Banco Central do Brasil, é possível saber qual o índice de inflação atual e as metas para os próximos anos. 

Taxa de câmbio

A taxa de câmbio nada mais é do que o valor de uma moeda estrangeira em relação ao real. Por isso, insumos e produtos que são importados podem ter um aumento ou uma queda nos preços de acordo com as taxas de câmbio dos países onde eles são comprados – e exportações podem ou não ser mais vantajosas para empresas brasileiras, dando mais resultados financeiros. 

A taxa de câmbio pode ser acompanhada no site do Banco Central do Brasil, que também conta com uma calculadora de conversão de moedas. 

Taxa SELIC e juros 

A taxa SELIC é a taxa básica de juros da economia brasileira. Decidida pelo Comitê de Política Monetária do Banco Central (COPOM), que se reúne a cada 45 dias para definir se ela irá ser mantida, ser abaixada ou aumentada, ela é a taxa que serve como base para todas as taxas de juros do país. 

É importante monitorá-la pois, assim como a inflação, ela interfere no poder de compra da população. 

Ela pode ser consultada na página sobre a taxa SELIC site do Banco Central do Brasil. 

PIB e PIB per capita 

O PIB (Produto Interno Bruto) representa a produção de todos os bens e serviços no Brasil e, por isso, é o principal indicador de desenvolvimento econômico do país: com ele, é possível entender a saúde econômica de um país e de seus setores econômicos. 

Já o PIB per capita é o resultado da soma do PIB dividida pelo número de habitantes no país, o que permite que seja possível entender o nível de riqueza dos brasileiros por região para definir estratégias de precificação, vendas e até mesmo expansão do negócio. 

Tanto o PIB quanto o PIB per capita podem ser acompanhados no site do IBGE

Índice de endividamento 

O endividamento da população é o número de famílias que estão endividadas no país. 

Em 2023, o número é elevado: 78% das famílias brasileiras estão endividadas, o que faz com que o consumo caia, afetando as vendas e, consequentemente, o mercado e a cadeia de suprimentos. 

Índice de desemprego 

Como o próprio nome diz, o índice de desemprego do país é o número de pessoas que estão desempregadas no país. 

Desemprego gera queda de vendas, já que, quando o índice está alto, há redução da demanda por produtos e serviços; consequentemente, com o faturamento menor, as empresas se veem sem dinheiro para investir no crescimento e precisam cortar suas despesas, algo que costumam fazer demitindo seus funcionários e aumentando ainda mais o índice de desemprego. 

Por isso, esse é um índice que pode indicar muitas mudanças em seu negócio e é preciso sempre estar atento a ele. 

O índice de desemprego no Brasil pode ser consultado no site do IBGE. 

Saúde econômica do seu setor 

Setores econômicos tem épocas de alta e épocas de queda em seus indicadores, o que pode gerar diminuição de vendas, faturamento e, consequentemente, de lucros. 

Por isso, é preciso se atentar a uma série de indicadores, como margem de lucro, taxa de juros e rentabilidade, que permitem ter um panorama da saúde do setor. Também é possível fazer essa análise observando empresas grandes, a variação de preço de suas ações e sua receita. 

A saúde econômica do seu setor é algo que deve estar sempre sob o seu radar, já que interfere diretamente na rotina do seu negócio. 

Custos de insumos 

Os custos de insumos – ou seja, todos os materiais utilizados para produzir uma mercadoria – sempre deve ser considerado no planejamento. Afinal, o aumento de seus preços pode acontecer a qualquer instante por dependerem de fatores externos – como escassez e até mesmo a taxa de câmbio e variações da moeda. 

Uma alternativa para ficar imune a essas alterações é diversificar fornecedores e formar um estoque estratégico para atender a demanda de produção. 

Necessidade de contratar funcionários 

Se seu planejamento prevê o crescimento da sua empresa no próximo ano, também é necessário planejar a contratação de novos funcionários para atender as novas demandas. 

Para isso, é preciso também se atentar aos custos que envolvem contratações, além dos recursos investidos na busca pelos candidatos. 

Reserva de emergência disponível para sua empresa 

Ter uma reserva financeira é fundamental para evitar os efeitos de crises financeiras em seu negócio, possibilitando cobrir despesas inesperadas – como aumento dos preços de insumos e diminuição da margem de lucro. 

Então, é preciso se planejar para montar uma reserva durante o ano. Segundo Samuel Barros, do Ibmec, em entrevista à revista Pequenas Empresas, Grande Negócios, o valor da reserva deve ser equivalente a três vezes o valor da estrutura de custos da empresa mais duas vezes a necessidade de capital de giro. 

Reforma Tributária 

Aprovada em julho de 2023 pela Câmara dos Deputados, a Reforma Tributária é uma proposta para unificar os impostos pagos pelos brasileiros – tanto pessoas físicas, quanto pessoas jurídicas. 

Apesar de gradativa, a mudança terá impacto nas finanças das empresas, já que a taxação pode aumentar e impactar em aspectos como a precificação de produtos e serviços. 

Por isso, é preciso se atentar às mudanças que essa nova lei trará na forma de cobrar impostos e inclui-las no planejamento para os próximos anos. 

Curso para Empreendedores – Invista no seu negócio

Como fazer o planejamento anual da sua empresa para 2024? 

Começar a se planejar para 2024 exige que você considere tudo o que aconteceu nos anos anteriores, defina objetivos e seja flexível, já que o que estava planejado pode mudar a qualquer instante. 

Temos 5 dicas para você fazer o planeamento da sua empresa em 2024. Veja agora quais são! 

  1. Faça uma análise do ano atual 

Analisar as ações e resultados do ano é a melhor maneira de entender quais planos deram certo, quais deram errado, como bons resultados foram atingidos e como resultados ruins podem ser evitados. Por isso, o primeiro passo para fazer o planejamento de uma empresa para 2024 é fazer a análise do ano atual – ou seja, 2023. 

Coloque no papel tudo o que foi feito na empresa, como produtos mais e menos vendidos, investimentos que deram resultados e épocas em que eles foram feitos e ações e períodos que tiveram bons resultados. 

Essa análise permite entender o que pode ser repetido pois deu bons resultados e o que deve ser melhorado ou eliminado para evitar prejuízos no seu negócio. 

  1. Defina objetivos para o próximo ano 

Objetivos são fundamentais para que você tenha um direcionamento em sua empresa. Por isso, todo o seu plano de negócios deve ser baseado nos objetivos que sua empresa tem, sejam eles financeiros, de vendas, de engajamento nas redes sociais etc. 

Portanto, para fazer o planejamento do próximo ano, é fundamental estabelecer quais objetivos devem ser alcançados. Dessa maneira, é possível trabalhar para atingi-los, além de deixar essas informações claras para que os funcionários saibam onde a empresa quer chegar. 

Mas, não se esqueça: objetivos devem ser realistas. Por isso, é necessário baseá-los nos resultados que você já tem, evitando objetivos irreais e a consequente frustração por não atingi-los. 

  1. Defina planos de ação para atingir esses objetivos 

Você já tem os objetivos que deseja atingir em mãos e já sabe quais ações podem ou não ser efetivas para atingi-los. Então, é hora de planejar quais serão as ações para atingir os objetivos para 2024. 

Aqui, é preciso criar um plano de ação, que nada mais é do que uma forma de decidir quais serão as atividades realizadas dentro de um certo período para atingir os objetivos traçados. No plano de ação, as atividades são designadas para funcionários, que se tornam responsáveis pela sua execução, monitoramento e por atingir os objetivos definidos. 

Coloque o plano de ação no papel, crie um cronograma para ele, designe os investimentos que serão feitos e quais recursos serão usados e comece a trabalhar! 

  1. Coloque os planos em ação 

O plano de ação não deve ficar só no papel: ele deve ser colocado em prática para garantir que os objetivos serão alcançados. 

Mas, essa fase nem sempre é simples. Isso porque o momento de colocar os planos em ação exige que tudo seja adaptável. Isso porque as condições e cenários mudam a todo instante, e um plano deve se adaptar a essas mudanças para que seja possível atingir os objetivos definidos. 

  1. Monitore os resultados 

Se o plano de ação for executado, ele dará resultados. Por isso, é preciso monitorá-los e garantir que eles estão contribuindo para atingir os objetivos definidos para 2024. 

Uma boa maneira de fazer isso é estabelecendo KPIs (Key Performance Indicator) para os objetivos: eles contribuem para monitorar o que está sendo feito e ajudam a indicar quais áreas estão tendo melhores resultados trabalhando com o que foi disponibilizado para elas. 

Só fazendo esse monitoramento é possível entender se a empresa conseguirá atingir os objetivos traçados ou se precisará mudar seu plano de ação para isso. 

Saiba mais sobre o Programa Avançar

Com foco no desenvolvimento do empreendedor, trazemos uma série de conteúdos que auxiliam na gestão do seu negócio. Além de vídeos, podcasts e ebooks atualizados com as novidades do mercado, o Avançar oferece uma série de cursos com foco no empreendedor, entre eles: Curso de Educação Financeira, Curso de Crédito e Curso para MEI.  

Comece agora mesmo seu curso gratuitamente e ganhe um certificado digital. Cadastre-se!

Como abrir sua Conta MEI Santander

Simples, digital e precisa de apenas 3 documentos: 

• Documento de identidade (RG ou CNH) 

• Número de CPF 

• Certificado de MEI 

>> Abra a sua conta MEI << 

Post ID: | Current Page ID: 5708

Continue lendo

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência de navegação, memorizar suas preferências e personalizar o conteúdo publicitário de acordo com seus interesses. Veja mais detalhes em nossa Política de Privacidade.