Busca
Agronegócio Prospera

O que são juros e como eles te afetam

A imagem mostra uma pessoa mexendo em uma calculadora.

O que você precisa saber: 

  • Juros funcionam como o pagamento de um aluguel pelo uso de um dinheiro emprestado; 

  • Existem 7 tipos de juros diferentes, e é preciso tomar muito cuidado com os compostos, os de mora e os rotativos; 

  • Os juros acabam influenciando em tudo em nossas vidas, como os preços do mercado e do combustível. 

Seja nos noticiários, no trabalho ou nas conversas do dia a dia, muito se ouve falar sobre juros. Mas, mesmo com esse sendo um assunto presente no dia a dia da população, nem todo mundo sabe o que são juros e, principalmente, como eles interferem em nossas vidas. 

Nesse artigo, nós do Prospera vamos te explicar o que são os juros e como eles nos afetam. Vamos lá! 

O que são juros? 

Basicamente, os juros são o valor pago pelo devedor pelo uso de um dinheiro emprestado pelo credor. 

Nesse caso, quem pega o dinheiro emprestado é o devedor e quem empresta o dinheiro é o credor. 

Os juros funcionam como um aluguel. Você usa o dinheiro de alguém e, na hora de devolver, precisa pagar pelo uso. 

Por exemplo, quando fazemos um empréstimo, precisamos pagar pelo valor que pegamos emprestado e ainda um valor a mais, que são os juros, ou seja, o valor pago pelo uso desse dinheiro. 

Por que os juros existem? 

Emprestar dinheiro envolve uma série de riscos, que vão desde a desvalorização do dinheiro por causa da inflação — que acontece quando os preços dos bens e serviços aumentam, mas as pessoas continuam com a mesma renda de antes desse aumento — até a não devolução do valor emprestado. 

Os juros existem para garantir que esse risco não prejudique quem está emprestando o dinheiro, funcionando como uma maneira de proteger o credor. 

Como a taxa de juros é definida? 

Decidir qual será a taxa de juros depende de uma série de fatores como o tipo de empréstimo, a inflação e os riscos do empréstimo — quanto maiores os riscos, maiores os juros. 

Isso não significa que os bancos decidem a taxa de juros como eles quiserem: elas são definidas de acordo com regras do Banco Central do Brasil (BACEN), que determina qual será a Taxa Selic. 

 

Microcrédito Prospera Santander

O que é Taxa Selic?

A Taxa Selic é a taxa básica de juros da economia brasileira. Sendo assim, ela influencia e é usada como base para todas as outras taxas de juros no Brasil. 

Essa taxa também influencia investimentos, como a poupança, e é importante para controlar a inflação: quando ela aumenta, ela impede a inflação de aumentar também, mas reduz as chances da população de conseguir empréstimos, financiamentos e crédito; quando ela abaixa, o consumo da população aumenta, diminuindo o preço de mercadorias, combustível e até mesmo facilitando o acesso a empréstimos. 

Ela é decidida pelo Comitê de Política Monetária do Banco Central (COPOM), que, a cada 45 dias, se reúne para definir se a Selic se manterá, irá abaixar ou aumentar. Na última reunião do COPOM, realiza em 22 de março de 2023, foi definido que a taxa Selic se manterá em 13,75% — e a expectativa com essa taxa é que os juros comecem a ficar mais baixos. 

Quais são os tipos de juros? 

Os juros simples e juros compostos são os mais utilizados em empréstimos, financiamentos e investimentos, mas existem outros cinco tipos de juros que impactam em nosso dia a dia e, por isso, você deve conhecê-los. 

Vamos falar sobre eles agora, mas antes, precisamos explicar duas modalidades de juros: os juros ao mês e os juros ao ano. 

Juros ao mês e juros ao ano

É comum vermos, depois da taxa de juros, um a.m. ou um a.a., e nos perguntarmos o que eles significam. 

Essas siglas são simples: o “a.m.” significa “ao mês”, então, aqueles juros serão cobrados todo mês; o “a.a.” significa “ao ano”, ou seja, aquela taxa é a taxa de juros de um ano todo. 

Geralmente, a taxa de juros é apresentada ao ano e basta dividi-la por 12 para saber qual será a taxa ao mês. 

Juros simples 

Os juros simples são os juros que incidem apenas sobre o valor inicial de um empréstimo ou investimento. 

Isso significa que os juros sempre serão cobrados em cima do valor que foi emprestado no começo, ou seja, se você pegou R$1.000 emprestados, eles sempre serão calculados em cima desses R$1.000.  

Juros compostos 

Os juros compostos também são chamados de juros sobre juros. Isso acontece porque, ao contrário dos juros simples, que são cobrados em cima do valor emprestado no começo, os juros compostos são recalculados a cada mês, e seu valor de base sempre será o valor do mês anterior. 

Complicado, nós sabemos. Mas vamos à um exemplo para te ajudar a entender melhor.  

Digamos que você pegou R$1.000 emprestados, com juros compostos de 2% ao mês. Então, no primeiro mês, você deverá juros de 2% em cima do valor inicial de R$1.000. O cálculo dá R$20, então, você deverá R$1020,00. 

No mês seguinte, o valor que você deve será calculado em cima do quanto você pagou no mês anterior. Então, no segundo mês, será calculado 2% em cima de R$1020, onde o cálculo dá R$20,20. Então, no segundo mês de dívida com juros composto, você ficará devendo R$1040,20. 

Então, quando falamos sobre juros compostos, falamos sobre juros que são sempre recalculados de acordo com quanto você devia no mês anterior — e, com o passar do tempo, podem se tornar uma grande dívida. Por isso, é importante que dívidas com juros compostos sejam pagas o mais rápido possível. 

Juros de mora 

Todo mundo precisa ter muita atenção com os juros de mora: esse é o tipo de juros que é aplicado quando se atrasa o pagamento de uma conta ou de um boleto, como a conta de água, de luz, internet, condomínio etc. Além disso, esses juros geralmente vêm acompanhado de uma multa.  

Ele é aplicado diariamente sobre o valor do atraso e, por isso, é um tipo de juros que persegue quem deve até que a dívida seja quitada e pode transformar uma conta de baixo valor em uma dívida gigantesca. 

Leia também: Como trocar dívida cara por barata? 

Juros rotativos 

Tão preocupantes quanto os juros de mora, os juros rotativos devem ser acompanhados de perto por quem tem um cartão de crédito. Isso porque eles são os juros que incidem sobre o saldo em aberto de um cartão de crédito — aquele saldo que sobra quando você paga a fatura mínima do cartão ou até mesmo quando esquece de fazer o pagamento.  

Os juros rotativos são tão preocupantes pois podem chegar a 300% ao ano, fazendo com que o devedor acabe em meio a uma dívida gigante. E isso é mais comum do que se imagina: o cartão de crédito é a principal causa de endividamento entre os brasileiros.  

Leia também: 11 dicas para não se endividar no cartão de crédito 

Juros nominais 

Também chamada de Taxa de Juros Aparente, Juros Nominais é o nome dado à taxa de juros que é indicada nos contratos. Ou seja, quando um contrato mostra que o empréstimo que você vai fazer tem uma taxa de juros de 12% a.a., isso significa que a taxa nominal do contrato de empréstimo é de 12% ao ano. 

Juros reais 

Os juros reais são importantes para quem tem investimentos, já que são os juros nominais dos quais são descontados a inflação. 

Então, quando um contrato diz que um investimento irá render 3% a.a. — sendo esses os juros nominais —, mas o país está passando por um perído onde a inflação é de 1% a.a., os juros reais são de 2% a.a., por exemplo. 

Juros sobre capital próprio 

Os juros sobre o capital próprio são os juros que incidem sobre os dividendos de uma empresa. Ele é usado para pagar os acionistas de um negócio com o lucro líquido que a empresa teve em um determinado período. 

Como os juros afetam nosso dia a dia? 

Os juros afetam, principalmente, nosso poder de compra: quando eles estão baixos, conseguimos comprar mais coisas pois nosso poder de compra está maior, fazendo o salário e outras rendas que temos render mais já que itens de mercado e até mesmo combustíveis ficam mais baratos; quando os juros estão altos, acontece o contrário e o poder de compra diminui. 

Ou seja, os juros acabam afetando tudo o que envolve compras e pagamentos em nosso dia a dia, desde o preço de itens no mercado até a conta de energia que pagamos. 

Além disso, as taxas de juros também afetam o uso do cartão de crédito, os valores a pagar por um empréstimo e quanto uma poupança ou outros investimentos rendem. 

Entender como juros funcionam é uma parte do processo de educação financeira, algo importante para colocarmos nossa vida financeira em dia. Aprenda mais sobre isso em nosso curso online de Educação Financeira! É gratuito! 

Post ID: | Current Page ID: 5633

Continue lendo

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência de navegação, memorizar suas preferências e personalizar o conteúdo publicitário de acordo com seus interesses. Veja mais detalhes em nossa Política de Privacidade.