Nível de escolaridade influencia na formalização dos negócios no país

Empreendedores com nível superior têm um nível de formalização quase 20 vezes maior que o de donos de negócio sem instrução

Nível de escolaridade influencia na formalização dos negócios no país
Foto: Envato Elements

O empreendedorismo ainda é uma atividade marcada pela informalidade no país. Dos 28,4 milhões de donos de negócio que existiam em 2018 no Brasil, 71% disseram não possuir CNPJ, segundo uma pesquisa inédita realizada pelo Sebrae com base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A informalidade, segundo a análise, é determinada por aspectos estruturais, principalmente pelo nível de escolaridade do empreendedor. Os donos de negócio que têm ensino superior possuem um nível de formalização quase 20 vezes superior ao daqueles sem instrução – 57% e 3%, respectivamente.

Além da educação, outro fator que gera grande disparidade em relação à formalização dos negócios é a raça. Empreendedores brancos têm o dobro da formalização dos negros – 40% e 21%, respectivamente.

Perfil específico

A análise feita pelo Sebrae mostra que o empreendedor brasileiro formalizado tem um perfil específico: indivíduos que são empregadores, brancos, com nível superior e localizados nas regiões Sul e Sudeste. A maior concentração de empreendedores formais é encontrada entre os que trabalham mais de 49 horas por semana no próprio negócio, ganham acima de 5 salários mínimos, estão há mais de 2 anos na atividade atual, possuem mais sócios e mais empregados e cujos empreendimentos estão no comércio (principalmente em local fixo).

A informalidade, em contrapartida, é maior entre empreendedores que trabalham por conta própria, negros e com baixa escolaridade. Tais indivíduos trabalham poucas horas por semana no negócio, possuem baixo rendimento e atuam sem sócios e sem empregados.

A informalidade é maior...

  • Na agropecuária e na construção;
  • Nos indivíduos Conta Própria;
  • No Norte e Nordeste;
  • No grupo dos negros;
  • No grupo de até 24 anos;
  • No grupo sem instrução;
  • Quem está até 1 mês no negócio atual;
  • Quem trabalha até 14 horas semanais no negócio;
  • Quem ganha até 1 salário mínimo;
  • Quem não tem nenhum sócio;
  • Quem não tem nenhum empregado;
  • Quem trabalha em área ou via pública. 



A formalização traz uma série de benefícios para o empreendedor. Conheça aqui quais são eles e confira o passo a passo para se formalizar.