Busca
Agronegócio Empreendedorismo

Loja de roupas: Como montar uma do zero

Loja de roupas: como montar uma em 8 passos 

Se você já sonhou em ter uma loja de roupas, mas não sabe por onde começar, esse artigo é para você! 

Muitas pessoas querem ter um negócio próprio e se interessam pelo mercado de vestuário — afinal, seja para ir em festas, para a igreja, para viajar ou para trabalhar, todo mundo precisa de roupas novas em algum momento, o que faz com que esse mercado nunca fique parado. 

Porém, como começar nele é uma dúvida que a maioria dos novos empresários tem. Por isso, neste artigo, nós vamos te mostrar como montar uma loja de roupas do zero. 

Leia agora e comece a planejar sua loja de roupas! 

Como montar uma loja de roupas? 

Não vamos mentir para você: montar um novo negócio não é fácil. Empreender exige, além da vontade, muito planejamento, o que faz com que pessoas que não tenham experiência desistam ao perceber isso. 

Mas, não ser fácil não significa que é impossível! Existem alguns passos básicos para seguir e garantir que sua loja de roupas seja um empreendimento bem planejado e tenha chances de ser bem-sucedido. 

Nesse passo a passo, você vai encontrar dicas para definir o local da sua loja, saber a documentação necessária para abrir seu negócio e até mesmo descobrir quanto custa começar uma loja de roupas. 

Vamos lá! 

1. Defina seu publico 

Você já ouviu falar em “público-alvo”? Esse é o público que você quer que faça compras em sua empresa. Eles são um grupo de pessoas que tem as mesmas necessidades e vontades, que podem ser resolvidas com o que sua loja oferece. 

Isso não significa, porém, que seus produtos serão comprados só por essas pessoas: ter um público-alvo é apenas uma garantia de que você está se esforçando para conquistar seus clientes principais, os que realmente tem a ver com o que você vende, e não vai perder tempo vendendo para as pessoas erradas. 

Para definir o público-alvo de uma loja de roupas, você precisa responder a algumas perguntas: 

  • Eu quero vender roupas para mulheres ou homens? Ou para os dois? 

  • Qual a idade do meu público? Vou vender roupas infantis, para adolescentes, adultos ou para o público idoso? 

  • Que tipo de roupa quero vender? São roupas para o dia a dia? Roupas esportivas? Roupas formais? 

  • De quanto em quanto tempo meu público costuma comprar roupas? Quando eles precisam de novas peças para seu guarda-roupas? 

  • Quanto meu público está disposto a gastar nos meus produtos? 

Ter essas informações em mãos torna mais fácil saber quais produtos oferecer, como postar nas redes sociais e até mesmo qual o melhor lugar para abrir sua loja ou quais formas de pagamento oferecer. 

2. Decida o tipo de roupa que será vendida 

Saber qual é o seu público-alvo é importante para definir qual o seu produto. Então, agora, é hora de decidir qual o tipo de roupa que você irá vender. 

Se tratando de uma loja de roupas, existem diversas opções e modelos de roupas disponíveis. Alguns deles são: 

  • Roupas esportivas/fitness; 

  • Roupas plus size (tamanhos grandes); 

  • Roupas íntimas; 

  • Roupas formais (para casamentos, formaturas etc.); 

  • Roupas de praia; 

  • Brechó. 

Com essa informação, é possível pesquisar e definir algo muito importante quando se trata de trabalhar com lojas: os fornecedores. 

3. Pesquise e defina quem serão seus fornecedores 

Quando falamos sobre lojas de roupas, podemos separá-las em dois tipos: as lojas de marca própria, que são lojas que produzem suas roupas para venda, e as lojas multimarcas, que são as lojas que vendem roupas produzidas por outras marcas. 

De uma maneira ou de outra, toda loja precisa de bons fornecedores. Por isso, é preciso pesquisar (e muito) se você quiser garantir que sua loja ofereça ótimos produtos a um bom preço, que vai garantir que você consiga pagar os custos e ainda ter algum lucro. 

Por isso, ao escolher um fornecedor, analise os preços cobrados por diferentes marcas fornecedoras, calcule qual o impacto desse preço no preço final dos produtos (o valor que você irá cobrar de seus clientes pelas peças) e veja se tudo se encaixa no seu planejamento. 

4. Escolha o local de sua loja 

Hoje em dia, usamos cada vez mais nossos celulares e a internet para fazer compras. Por isso, quando se fala em abrir uma loja de roupas, muitas vezes, nem se fala em abrir um comércio na rua: muitas lojas hoje em dia vendem só pela internet. 

Para definir o local da sua loja, é preciso primeiro decidir se sua loja será online ou física. Ambos os formatos apresentam vantagens e desvantagens. Vamos ver quais são elas: 

          Loja online 

Apesar do baixo custo que uma loja online tem, uma das suas grandes desvantagens é que o cliente não tem contato com a roupa que irá comprar, o que, para muitos deles, é um grande problema. 

                 Vantagens: 

  • Menor investimento inicial: não é necessário alugar um espaço, comprar balcões, móveis, itens de decoração, entre outros que se tornam gastos para a empresa; 

  • Baixo custo de manutenção: você não irá precisar pagar contas de luz, água, e internet de outro lugar ou contratar funcionários para te ajudar no atendimento; 

  • Maior alcance: com uma loja online, você consegue alcançar e vender para pessoas não só do seu bairro ou da sua cidade, mas do país todo — e até mesmo fora dele. Afinal, o mundo todo usa a internet. 

              Desvantagens: 

  • O cliente não pode experimentar a roupa: muitas pessoas só compram roupas depois de experimentá-las para ver se servem, para sentir se a roupa cai bem no corpo ou se o material é agradável, algo que é impossível em lojas online; 

  • Dificuldade para troca: se uma roupa comprada não servir, o cliente terá que reembalar ela, ir até os Correios, pagar uma taxa e enviá-la de volta para que a loja faça a troca. Esse processo pode ser incomodo para os clientes, que vão preferir comprar em uma loja física, onde o processo de troca é mais rápido; 

  • Atrasos na entrega: em uma loja online, a entrega dos produtos depende de uma série de fatores, que vão desde a transportadora escolhida até o clima da região de entrega. Isso pode causar atrasos na entrega, o que pode decepcionar seus clientes — e trazer problemas para sua loja. 

       Loja física 

O maior contato com os clientes é um dos pontos que mais chama atenção entre as vantagens de se ter uma loja física. Por outro lado, os custos acabam sendo um ponto negativo nessa comparação. 

           Vantagens: 

  • Contato com clientes: ter uma loja física é sinônimo de conhecer e encantar os clientes que compram com você, descobrir o que eles gostam, o que procuram e, principalmente, prestar um atendimento humanizado a eles, aumentando as chances de ele voltar a comprar com você e te indicar para conhecidos; 

  • Sem custo de frete: como a entrega é feita em mãos, não é necessário pagar para a transportadora ou para o Correios entregar produtos nas casas dos clientes. Além disso, a troca de produtos também é facilitada; 

  • Maior segurança para o consumidor: muitos clientes acabam não comprando em lojas online por medo de não receberem os produtos ou estarem sendo enganados e sofrendo um golpe. Ter uma loja física é uma maneira de evitar esse problema e passar mais confiança ao público. 

        Desvantagens: 

  • Custos: ter uma loja física é sinônimo de ter custos com aluguel, luz, água, internet, limpeza, segurança e diversos outros gastos comuns para se manter um estabelecimento físico; 

  • Preocupação com a segurança: lojas físicas estão sujeitas a roubos, assaltos e furtos. Por isso, antes de abrir uma loja, é preciso escolher muito bem seu local e saber se é possível instalar câmeras de segurança ou contratar alguém responsável pela vigilância dela; 

  • Necessidade de uma equipe: a maioria das lojas não consegue funcionar com apenas um funcionário, então, se você quer abrir uma loja física, se prepare para contratar ao menos um funcionário, que te ajudará no atendimento, limpeza, arrumação e a cuidar do estoque da loja. 

5. Conheça os concorrentes 

Saber como lidar com a concorrência é muito importante quando se tem um negócio. 

Se tratando de uma loja de roupas, é preciso saber quais são as lojas da mesma região que a sua e que atendem o mesmo público. Nelas, você pode acompanhar quais são os preços de venda e como é o atendimento. 

Assim, você pode colocar preços em seus produtos — que sejam semelhantes aos da concorrência e não saiam da média de preços que o público espera —, ver em quais pontos o atendimento pode melhorar e até mesmo ter ideias para fazer com que sua loja se destaque da concorrência.  

6. Legalize seu negócio 

Você já sabe quem é seu público, o que você vai vender, quais são seus fornecedores, onde sua loja será aberta e quem é sua concorrência. Então, é hora de legalizar sua empresa! 

O processo de formalização é diferente em cada região do Brasil, mas, basicamente, você irá fazer uma Consulta Prévia de Viabilidade para saber se o local escolhido para a loja pode ser utilizado e conseguir um Alvará de Funcionamento e, depois, abrir um CNPJ — um registro de empresas que guarda informações sobre todas as que estão em atividade no país. 

Muitas empresas que estão começando acabam se registrando como Microempresa ou até mesmo como Microempreendedor Individual (MEI), o que permite o pagamento de taxas e impostos diferenciados, além de alguns benefícios, como facilidade de conseguir empréstimos. 

Por isso, é importante se formalizar e garantir que sua loja estará em dia com o governo. 

           Por que abrir um CNPJ? 

Ter um CNPJ permite que você tenha acesso à uma série de benefícios, como uma conta jurídica para sua empresa — algo fundamental para separar finanças pessoais e empresariais —, uma maquininha de cartão para oferecer mais formas de pagamento e até mesmo desconto com fornecedores. 

Mas, a coisa mais importante que o CNPJ oferece é a chance de estar em dia com o Governo e a Receita Federal. Assim, caso haja uma fiscalização, você não corre o risco de ter sua loja fechada ou de ter que pagar multas. 

7. Divulgue sua loja 

Depois de seguir todos esses passos, se prepare para divulgar sua loja! 

Seja pelas redes sociais, como Instagram e Facebook, com a distribuição de panfletos ou no famoso boca a boca, esse é o passo que garante que as pessoas saberão da sua existência. 

Crie perfis nas redes sociais com o nome da sua loja, sua localização e o tipo de roupa que você vende. 

Comece a divulgação antes mesmo da loja ser aberta ao público: você pode anunciar descontos e brindes no dia da abertura e se certificar que todos fiquem sabendo sobre sua inauguração. 

Não esqueça desse passo: ele é tão importante quanto qualquer outro presente nessa lista. 

8. Abra sua loja 

Chegou o grande momento: agora que você tem tudo o que precisa, é hora de abrir sua loja de roupas! 

Mas, não pare de ler agora: nos próximos tópico, vamos te falar mais um pouco sobre os custos de abrir uma loja e o que você precisa fazer depois desse passo a passo. 

Quanto custa abrir uma loja de roupas? 

Agora que você já sabe todos os passos para abrir uma loja de roupas, você deve estar se perguntando quanto custa para fazer isso. 

A resposta é: depende. Como você viu, há uma série de escolhas que são feitas antes de abrir uma loja e, por isso, seus custos vão depender delas. 

Por exemplo, abrir uma loja online pode custar menos, já que não há o custo com aluguel de espaço ou compra de móveis. Mas, dependendo dos seus fornecedores e do estoque de roupas que você quer ter, abrir uma loja online pode custar mais do que abrir uma loja física. 

Para se ter uma média do quanto você precisa investir para abrir uma loja, ao fazer a pesquisar do que é necessário, você pode anotar os valores que encontrar e calcular uma média do que irá gastar: esse vai ser o valor que você precisa ter disponível para começar seu negócio. 

O que fazer depois de abrir a loja? 

Muito se fala em começar um negócio, mas é importante cuidar também da pós abertura. É que é o dia a dia da empresa que vai ditar se ela vai ter bons resultados ou não. 

Entre as muitas coisas que acontecem na rotina de um negócio, existem três que precisam de cuidado especial se tratando de uma loja de roupas. 

Cuidar do estoque 

Quando falamos sobre cuidar do estoque, não falamos só sobre não deixar faltar produtos: isso envolve também registrar tudo o que está nele, ter cuidado para não estragar produtos ou perdê-los também é importante. 

O estoque é uma parte importante do quanto a empresa vale e deixar de dar atenção a ele é deixar de cuidar da sua loja.  

Cuidar da divulgação 

Sua loja pode ter os melhores preços, estar localizada em um lugar legal e vender as roupas mais bonitas do mundo, mas de nada vai adiantar se você não divulgar isso para os clientes. 

Por isso, divulgue seus produtos entre seus vizinhos e familiares, use as redes sociais para anunciar promoções e postar novidades e não deixe de fazer a propaganda da sua loja! Afinal, a propaganda é a alma do negócio.  

Cuidar das finanças 

A falta de planejamento financeiro é um dos grandes vilões das empresas: segundo o SEBRAE, quase 60% delas fecha nos primeiros cinco anos devido ao mau cuidado financeiro. 

Prestar atenção à parte financeira da empresa, planejar gastos e compras de acordo com o faturamento, ter um registro dos valores que entram e saem da empresa — o fluxo de caixa — e saber colocar preços nos produtos são passos básicos para se cuidar do dia a dia de um negócio. 

Se você tem dúvidas sobre como cuidar das finanças do seu negócio, nós estamos aqui para te ajudar! Além dos posts no blog do Avançar, também temos um curso online sobre Educação Financeira. Se inscreva agora! É 100% gratuito! 

Saiba mais sobre o Programa Avançar

Com foco no desenvolvimento do empreendedor, trazemos uma série de conteúdos que auxiliam na gestão do seu negócio. Além de vídeos, podcasts e ebooks atualizados com as novidades do mercado, o Avançar oferece uma série de cursos com foco no empreendedor, entre eles: Curso de Educação Financeira, Curso de Crédito e Curso para MEI.  

Comece agora mesmo seu curso gratuitamente e ganhe um certificado digital. Cadastre-se!

Como abrir sua Conta MEI Santander

Simples, digital e precisa de apenas 3 documentos: 

• Documento de identidade (RG ou CNH) 

• Número de CPF 

• Certificado de MEI 

>> Abra a sua conta MEI << 

Post ID: | Current Page ID: 5633

Continue lendo

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência de navegação, memorizar suas preferências e personalizar o conteúdo publicitário de acordo com seus interesses. Veja mais detalhes em nossa Política de Privacidade.