Busca
Agronegócio Gestão Financeira

9 passos para sair das dívidas e evitar contas atrasadas

O que você precisa saber: 

  • Não vamos mentir para você: sair das dívidas é difícil, mas não é impossível; 

  • Anotar suas dívidas e gastos e deixar em um lugar visível ajuda na hora de saber o que e quando você precisa pagar; 

  • É preciso tomar cuidado com o uso do cartão de crédito: ele é o principal meio de endividamento no país e pode fazer você se afundar em dívidas. 

Se você tem muitas dívidas e está buscando uma maneira de sair delas, você não é o único: no Brasil, 66,6 milhões de pessoas estão na mesma situação. Isso faz com que buscar maneiras de sair do vermelho seja algo que faz parte da rotina de boa parte da população. 

Listamos 9 passos para te ajudar a sair das dívidas e ainda evitar entrar em novas. Leia agora! 

É possível se livrar rapidamente de dívidas? 

Vamos ser sinceros com você: não é possível se livrar rapidamente de dívidas. Nem é fácil fazer isso: conseguir sair do vermelho exige muito planejamento, corte de gastos e, em alguns casos, até mesmo ir atrás de um dinheiro extra ou de um empréstimo. 

Só que nada disso significa que sair de dívidas seja algo impossível. Aplicando essas dicas no seu dia a dia, além de se livrar delas, você também consegue organizar sua vida financeira e evitar se encontrar nessa situação novamente. 

9 passos para sair das dívidas e evitar contas atrasadas 

Separamos esses nove passos para te ajudar a organizar sua vida financeira e sair das dívidas. Coloque-as em prática agora! 

1. Anote todos os seus gastos, contas e dívidas 

A melhor maneira de saber para onde seu dinheiro está indo é anotando tudo o que você gasta. Mesmo gastos pequenos devem ser registrados, já que um monte de gastos pequenos acaba acumulando e se transformam em um valor altíssimo.  

Visualizando suas finanças, fica mais fácil saber quanto você ganha, no que você gasta, as compras que você fez, as contas que precisa pagar e tudo mais. Isso facilita na hora de pagar as contas, já que você pode ver quais as datas e valores delas, e te ajuda a não se esquecer de nada. 

2. Adote a regra do 50x30x20 

A regra do 50x30x20 é muito simples: ela diz que, para se equilibrar financeiramente, você deve usar 50% da sua renda para contas e necessidades básicas, como aluguel, luz e água, internet, alimentação e transporte, 30% para outros gastos, como lazer, roupas, reformas na casa etc., e guardar 20% para suas metas financeiras, como fazer uma reserva de emergência ou deixar na poupança. 

Seguindo essa regra, é possível manter o controle financeiro e ainda ter dinheiro guardado para o caso de emergências e gastos inesperados. 

3. Corte gastos desnecessários e defina prioridades 

Gastos desnecessários são todos os gastos que você tem com coisas que você consegue sobreviver sem. Ou seja, jantares fora de casa, compras feitas por impulso, promoções desnecessárias, roupas novas: todos esses gastos podem ser cortados para te ajudar a economizar. 

A ideia aqui é definir prioridades: antes de gastar, liste o que você realmente precisa e o que pode ser deixado para comprar depois. O que você coloca na lista para comprar depois são os gastos desnecessários, ou seja, compras quem podem esperar até que sua situação financeira esteja melhor. 

4. Tome cuidado com o uso do cartão de crédito 

O cartão de crédito é um dos maiores responsáveis pelo endividamento de pessoas e até de famílias inteiras. Por isso, é importante usá-lo com muito cuidado: colocar limites nos gastos feitos mensalmente, evitar fazer parcelas e nunca deixar para pagar a fatura mínima, que tem um dos maiores juros do mercado. 

Para te ajudar, nós do Prospera listamos 11 dicas para não se endividar no cartão de crédito — como não emprestar seu cartão para ninguém e ter o menor números de cartões possível. 

5. Tente renegociar suas dívidas 

Muitas empresas e bancos estão abertos à negociação de dívidas, podendo até mesmo isentar taxas e juros e dar outros prazos de pagamento para quem entra em contato e se mostra disposto a pagar o que está devendo. 

Mas, ao fazer isso, tenha em mente que, renegociando suas dívidas, você precisa ter certeza de que fará os pagamentos como combinado. Não pagar uma renegociação significa que você terá ainda mais dificuldades para negociar de novo, não conseguirá empréstimos e crédito em outros bancos e ainda está sujeito a novos juros e aumento de valores. 

6. Troque uma dívida cara por barata 

Sim, é possível trocar uma dívida cara por barata! E existem maneiras diferentes de fazer isso: além da negociação de dívidas sobre a qual falamos no último tópico, é possível também fazer a portabilidade de crédito — que é quando você transfere sua dívida para outro banco. 

Caso você seja um empresário e queira pagar as dívidas do seu negócio, pedir um microcrédito, um tipo de empréstimo com condições facilitadas de pagamento para microempresários, pode ser uma boa ideia também! 

Para te ajudar, nós do Prospera temos um artigo falando mais sobre cada uma dessas opções e te ensinando a trocar dívida cara por barata

7. Priorize as dívidas com maior taxa de juros 

Dívidas que tem taxas altas de juros acabam se tornando mais caras. Por isso, sempre que for necessário, você precisa pagá-las primeiro do que as outras. 

Caso a renegociação não tenha dado certo, priorize o pagamento das contas que tem uma taxa de juros maior e que, por isso, podem passar a ter um valor muito alto, que vai fazer sua vida financeira ficar ainda mais difícil. Enquanto isso, tente renegociar as outras dívidas e conseguir melhores condições de pagamentos para elas. 

8. Procure maneiras de fazer uma renda extra 

Se você está sem dinheiro para pagar suas dívidas, buscar maneiras de ganhar uma renda extra é uma boa opção. E existem diversos jeitos de fazer isso: vender doces, passear com cachorros, alugar ferramentas ou vender roupas e objetos que você não usa mais são algumas das opções disponíveis para ganhar um dinheiro a mais.  

E o melhor é que é possível fazer uma renda extra gastando pouco ou sem gastar nada. Em nosso blog, falamos sobre isso e você ainda encontra 13 maneiras de fazer uma renda extra.  

9. Mantenha o foco 

Para sair das dívidas e evitar contas atrasadas, é preciso ir além de colocar esses passos em prática: é importante manter o foco. 

Por isso dissemos que sair das dívidas é algo difícil: estamos acostumados a começar algo e abandonar na primeira dificuldade. Mas, se tratando de finanças, precisamos ter disciplina e não desistir quando as coisas ficam difíceis. 

Mantenha o foco para aplicar essas dicas no seu dia a dia e veja sua situação financeira mudar. 

Para te ajudar nesse processo, você pode também aprender mais sobre educação financeira! Entender como funcionam suas finanças, como definir metas e objetivos para elas e como se organizar financeiramente são maneiras de garantir que, depois que você sair das dívidas, você não volte a ter dificuldades financeiras. 

Comece nosso curso de Educação Financeira agora! É 100% gratuito! 

Post ID: | Current Page ID: 5458

Continue lendo

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência de navegação, memorizar suas preferências e personalizar o conteúdo publicitário de acordo com seus interesses. Veja mais detalhes em nossa Política de Privacidade.