Busca
Agronegócio Prospera

Como trocar dívida cara por barata?

Ter dívidas não é um problema. Afinal, pelo Brasil, quase todo mundo está endividado, seja pagando uma parcela de alguma compra, por ter feito um empréstimo ou financiado uma casa ou um carro. Mas, quando essas dívidas começam a se acumular e não conseguimos mais pagá-las, elas podem se tornar um sufoco. 

Quando isso acontece, há uma alternativa para conseguir acertar as finanças e não ficar com nome sujo na praça: trocar uma dívida cara por barata. 

É possível fazer isso de três maneiras diferentes: fazer a negociação da dívida, fazer a portabilidade de crédito ou contratando um microcrédito. 

Nesse artigo, vamos te ensinar a se livrar das dívidas, estejam elas nas suas finanças pessoais ou nas da sua empresa. Continue lendo para descobrir como se livrar do endividamento trocando uma dívida cara por barata! 

Antes de tudo, saiba quais são suas dívidas 

Você vai precisar de organização financeira para conseguir se livrar das dívidas. Então, é preciso, antes de tudo, descobrir quais são elas. 

Para isso, reúna todas as dívidas que você tem em um só lugar, como uma planilha ou um caderno, e identifique cada uma delas com: 

  • Nome e data da compra; 

  • Local onde ela foi feita, como uma loja ou banco; 

  • Valor e em quantas parcelas foi dividido;  

  • Quantas parcelas faltam pagar; 

  • Data de pagamento; 

  • Taxa de juros. 

Assim, você pode visualizar o que e quando precisa pagar e quanto terá que desembolsar para isso. 

Sabendo quais são suas dívidas, é possível seguir por três caminhos: negociá-las, fazer a portabilidade de crédito ou pedir um microcrédito. 

Negociação de dívidas 

Seus credores querem receber o valor que você está devendo tanto quanto você quer pagar. Por isso, eles sempre estão abertos à negociação de dívidas e você pode aproveitar isso para limpar seu nome. 

Converse com os bancos, lojas e outras instituições com quem você tem dívidas e tente renegociar elas! Fazendo isso, é possível conseguir novos prazos, novas condições e até mesmo descontos para o pagamento. 

Mas, se atente: ao renegociar uma dívida, você não pode deixar de pagá-la da maneira combinada. Isso faz com que você volte a ter o nome no cadastro de inadimplentes, possa perder os abatimentos de juros e multas da renegociação e até mesmo não consiga renegociar com seus credores. 

Portabilidade de crédito 

Criada pelo Banco Central em 2013, a portabilidade de crédito é uma alternativa para conseguir trocar uma dívida cara por barata: com ela, é possível trocar a dívida de um banco para outro. 

Assim, caso você encontre um banco que tenha melhores condições de pagamento, você pode transferir sua dívida e pagá-la tendo vantagens para seu bolso — já que a portabilidade só é permitida se o banco que vai receber a dívida tiver juros menores do que o banco onde ela foi feita. 

Em resumo, é possível transferir uma dívida de um banco para outro, desde que o banco que a receberá cobre juros menores do que o banco onde a dívida já está. 

Microcrédito 

A ideia de pedir um empréstimo para pagar uma dívida pode assustar muitas pessoas, mas em alguns casos, essa pode ser uma ótima opção. Isso porque existe a possibilidade de o novo empréstimo oferecer melhores condições de pagamento, se tornando vantajoso em relação à dívida que está sendo paga. 

Um caso em que pegar um empréstimo é vantajoso é na hora de lidar com juros do cartão de crédito: esse é um dos juros mais altos do mercado, o que faz com que contratar um empréstimo seja melhor do que lidar com os juros do pagamento mínimo da fatura. 

O microcrédito é um tipo de empréstimo de pequeno valor e com condições facilitadas de pagamento, disponibilizado para microempreendedores formais e informais, como trabalhadores autônomos. 

Como saber qual dessas opções é mais vantajosa? 

Agora que você sabe que existem três maneiras de trocar dívida cara por barata, é hora de saber qual delas é a melhor para você. 

Para descobrir isso, é preciso analisar algumas coisas, que vão desde o custo total das dívidas até o novo planejamento financeiro. 

  1. Pesquise opções de bancos 

Você já sabe que pode renegociar sua dívida, fazer a portabilidade de crédito ou pedir um microcrédito para trocar sua dívida cara por barata. Mas, onde você fará isso? 

Por isso, o primeiro passo para saber qual dessas opções é a mais vantajosa é pesquisar e saber quais são as condições dos bancos para cada uma delas. 

O Santander, por exemplo, oferece microcrédito e capacitação para microempreendedores que querem manter seu negócio por meio do Programa Prospera — além de oferecer também maquininha, conta corrente e conteúdos educacionais gratuitos. 

  1. Calcule o CET 

Por mais que tenhamos o costume de acreditar que devemos nos preocupar apenas com os juros na hora de pegar um empréstimo ou financiar algo, na verdade, temos que nos preocupar com o Custo Efetivo Total (CET). 

O CET de uma dívida é a soma de encargos, taxas, seguros e todos os valores que envolvem a contratação de um empréstimo ou de um financiamento. Ou seja, ele é o valor total da contratação. 

Para chegar a esse valor, você deve somar: 

Juros + Taxas + Encargos + Tributos + Seguros 

Com o CET em mãos, você pode ter certeza do que está pagando ao fazer um empréstimo e não vai se surpreender com as taxas que surgem com o tempo. 

  1. Compare as propostas 

Você já sabe quais são os bancos que oferecem as opções para trocar sua dívida cara por barata e já sabe qual é o custo de cada uma dessas opções. 

Então, é hora de comparar qual das propostas é a mais vantajosa para você. É lógico que a primeira coisa que devemos procurar é o que vai te fazer economizar dinheiro, mas os prazos de pagamento também são importantes e devem ser levados em conta na hora de escolher um modo de trocar sua dívida. 

  1. Escolha uma das opções e pague sua dívida 

Esse é o grande momento: você finalmente vai trocar sua dívida cara por barata! 

Nesse passo, basta entrar em contato com o banco que tem a proposta escolhida e que traz mais vantagens para você e fazer a solicitação do crédito. Depois de assinar o contrato, use o dinheiro para pagar sua dívida! 

Depois de fazer isso, é hora do último passo, que é tão importante quanto todos os anteriores: pagar essa dívida barata. 

  1. Se planeje para pagar as novas prestações 

Conseguir trocar uma dívida cara por barata não significa que você não tem mais dívidas, e sim que tem um peso a menos no bolso. Ou seja, mesmo sendo algo menor, você precisa se planejar para conseguir pagar. 

Aqui, valem as dicas que demos antes sobre organizar suas finanças: anote as dívidas em algum lugar, com o máximo de informações possíveis, para que você sempre possa saber o quanto ainda deve pagar e quando deve fazer isso. 

Além disso, fazer esse planejamento evita que você tenha novas dívidas! Isso é parte do processo de gestão financeira, que te ajuda a organizar suas finanças e utilizá-las da melhor maneira possível para melhorar sua qualidade de vida — e te ajudar a guardar uma graninha no fim do mês para realizar seus sonhos. 

Você pode aprender mais sobre gestão financeira e como aplicá-la em seu dia a dia em nosso curso sobre Educação Financeira! Se inscreva agora! É totalmente gratuito! 

Post ID: | Current Page ID: 3372

Continue lendo

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência de navegação, memorizar suas preferências e personalizar o conteúdo publicitário de acordo com seus interesses. Veja mais detalhes em nossa Política de Privacidade.