Busca
Agronegócio Prospera

Educação Financeira: O que é e 10 dicas práticas para uma vida financeira saudável

Você já ouviu falar em Educação Financeira? 

Lidar com dinheiro é um desafio para a maioria das pessoas. Desafio que as pessoas, infelizmente, costumam perder: dívidas se acumulam, falta dinheiro para pagar as contas e não sobra nada no fim do mês para guardar ou gastar com seus objetivos pessoais. 

E é aí que entra a educação financeira: essa é uma maneira de melhorar a saúde financeira e, consequentemente, a qualidade de vida. Afinal, quem nunca sentiu aquela dor de cabeça quando percebeu que não ia sobrar um dinheiro no fim do mês para pagar uma dívida ou aquele estresse pelo qual passamos quando precisamos fazer planos que envolvam dinheiro para o futuro? 

Com a educação financeira, você aprende a cuidar do seu dinheiro, colocar as contas em dia, economizar, investir e nunca ser pego de surpresa com gastos inesperados. 

Nós do Prospera somos seus parceiros para te ajudar a cuidar das suas finanças. Por isso, hoje vamos falar sobre educação financeira e como colocá-la em prática no seu dia a dia com dicas simples! Continue lendo e saiba mais! 

O que é Educação Financeira? 

A educação financeira é um aprendizado que mostra às pessoas como o dinheiro funciona para que elas possam usá-lo de maneira mais inteligente. 

Com ela, é possível dominar o dinheiro e ter consciência de como usá-lo, controlando melhor as despesas, já que ela não se resume apenas a cortar gastos, guardar dinheiro e investir com o objetivo de aumentar sua poupança. Ao aprender mais sobre ela, você vai descobrir que também é importante se questionar sobre a necessidade de gastar. 

Perguntas como "Eu realmente preciso comprar isso agora ou é só minha vontade de gastar falando?" e "Minhas contas estão em dia e eu posso gastar esse valor a mais agora?" devem ficar sempre em mente, fazendo com que você passe a controlar o dinheiro, não deixe ele controlar você e passe a pensar duas vezes antes de gastar com coisas que podem ser desnecessárias e fazer dívidas. 

O Brasil possui uma Estratégia Nacional que busca conscientizar e melhorar a tomada de decisões financeiras da população brasileira, diminuindo as taxas de endividamento e evitando a inadimplência das famílias pelo país.  

Para quem é a Educação Financeira? 

Para qualquer pessoa! A educação financeira é uma forma de lidar com o dinheiro de maneira consciente e inteligente e, por isso, deve ser aprendida por todos, independentemente da idade – ou seja, crianças podem aprender também. 

10 dicas práticas de Educação Financeira para seu dia a dia 

Agora que você já entendeu o que é educação financeira e que ela é algo para todos, nós temos algumas dicas para você aplicá-la no seu dia a dia! 

São dicas práticas e realistas, que você pode adotar e sentir o impacto na sua rotina aos poucos. 

Vamos lá! 

  1. Estude 

Como já sabemos, educação financeira é um tipo de aprendizado que vai te ajudar a lidar com seu dinheiro de maneira mais consciente. E, para aprender, é preciso estudar, certo? 

Por isso, a primeira dica de educação financeira é “estude”. Aproveite cursos gratuitos – como os oferecidos pelo Programa Avançar – para saber mais sobre finanças, como lidar com elas, aprender a investir e ter uma vida financeira mais saudável. 

  1. Analise sua situação financeira 

Agora, vamos às dicas para começar a arrumar suas finanças. A primeira delas é analisar sua situação financeira. 

Essa é a primeira etapa pois é a partir dela que você vai conseguir entender quais são suas dívidas, quanto você ganha por mês, onde você pode parar de gastar, onde você precisa investir mais, se suas contas estão equilibradas, entre outras informações que são necessárias para começar a cuidar do seu dinheiro. 

Então, o primeiro passo é sentar e analisar tudo para saber o que é possível fazer em relação às suas finanças daqui para frente. 

  1. Defina objetivos realistas 

Se você vai começar sua organização financeira agora, não adianta querer guardar R$1.000 logo no primeiro mês ou ter uma poupança de R$30.000 no final do ano. 

É importante definir metas e objetivos realistas, que você consiga alcançar aos poucos e não se frustre caso algo dê errado. 

Por isso, depois de analisar sua situação financeira, é hora de definir seus objetivos. Pode ser algo como “quero pagar essa dívida” ou “quero guardar dinheiro para comprar algo”. Começando com esses pequenos objetivos, com o passar do tempo você conseguirá começar a definir objetivos maiores. 

  1. Anote absolutamente tudo 

Um dos hábitos que a educação financeira vai te ensinar é a anotar tudo o que você ganhar e gastar. Esse sistema – que se assemelha ao fluxo de caixa de uma empresa – te ajuda a visualizar o seu dinheiro e a entender de onde ele vem e para onde ele está indo. 

Ou seja, além de você nunca mais precisar se perguntar para onde foi seu dinheiro quando ver menos dinheiro na sua conta, você também criará o hábito de controlar seus gastos ao anotá-los na planilha. 

E não importa se você vai anotar isso em uma planilha, no seu caderno, no celular... O importante é anotar em um lugar que você possa consultar sempre que precisar. 

  1. Analise seus gastos atuais 

É hora de voltar à análise que você fez e observar seus gastos, ou seja, tudo o que você anda pagando, como contas de água, luz, internet, mercado, aluguel, convênio médico etc. 

Com isso, é possível visualizar seus gastos, saber quanto do que você ganha está indo para pagá-los e fazer algo muito importante sobre o qual falaremos no próximo tópico. 

  1. Corte o que é desnecessário 

Analisar seus gastos é um passo importante pois te ajuda a cortar o que é desnecessário. Sim, muitas vezes o dinheiro não sobra no fim do mês porque estamos fazendo gastos que não precisamos fazer. E isso leva a contas altas demais, que levam a dívidas que por sua vez se tornam dores de cabeça para quem paga. 

Por isso, ao analisar os gastos, é fundamental analisar também o que pode ser cortado para economizar ou destinar o valor para pagar outras contas. 

E isso não significa eliminar coisas da sua vida: gastos com streamings, como Netflix ou Globoplay, podem ser divididos com amigos; gastos com refeições fora de casa podem ser diminuídos saindo menos vezes na semana; entre outros cortes que podem ser feitos. 

  1. Faça um planejamento 

Planejamento é a chave da educação financeira. 

Ter um planejamento financeiro é importante para garantir que você saiba o que vai gastar, quando vai gastar e já consiga se planejar para os próximos meses. 

Isso porque, com planejamento financeiro, é possível prever quais serão os gastos dos próximos meses e se preparar para eles antecipadamente – o que chamamos de previsibilidade financeira. 

  1. Comece a guardar dinheiro (nem que seja um pouco por mês) 

Não, você não precisa começar a guardar quantidades enormes de dinheiro por mês. Antes de tudo, você precisa criar o hábito de poupar. Para isso, o importante é começar, nem que seja guardando um pouco por mês.  

Comece com R$10, aumente para R$20 quando você conseguir e continue assim até conseguir guardar mais dinheiro todo mês. 

Esse processo é importante para que você consiga criar sua reserva de emergência – uma poupança para você usar quando tiver que gastar algo de repente, ou seja, em caso de emergências – e ter sua poupança para realizar seus sonhos, como viajar para algum lugar ou comprar algo que você deseja muito. 

  1. Aprenda a investir 

Investir o dinheiro que você guarda é uma maneira de ganhar mais dinheiro: investimentos pagam rendimentos de acordo com a aplicação e o tempo dela, o que faz com que suas reservas financeiras aumentem. 

O Programa Avançar oferece um curso gratuito de investimentos para você começar e aprender a investir do zero. 

  1. Use a tecnologia a seu favor 

Cursos gratuitos online, aplicativos para controle financeiro – como o Mobills –, aulas no Youtube e informações no TikTok: existem várias opções em meio a tecnologia disponíveis para quem quer educação financeira! 

Por isso, na hora de aprender mais sobre finanças, não deixe de usar os recursos disponíveis online – ainda mais se eles forem gratuitos. 

3 dicas práticas de educação financeira para seu negócio 

Agora vamos te contar um segredo: a educação financeira não é apenas para suas finanças pessoais. Se você tem um negócio, você também pode aplicá-la em seu dia a dia para melhorar seus resultados e seu lucro! 

Por isso, separamos algumas dicas práticas para te ajudar a introduzir a educação financeira no seu negócio agora. 

Separe suas finanças das finanças do seu negócio 

Isso não deve ser ignorado de jeito nenhum: juntar as finanças pessoais e as do seu negócio pode comprometer seu planejamento financeiro, seus custos e seus lucros, fazendo com que eles não sejam correspondentes aos ganhos e, consequentemente, levando o negócio à falência.  

Por isso, é importante separar as contas: evite receber pagamentos de clientes em sua conta pessoal, não faça pagamentos pessoais usando sua conta jurídica e evite retirar do caixa valores que não correspondem aos verdadeiros ganhos da sua empresa. 

Algo que ajuda a evitar problemas é ter contas bancárias separadas, uma para suas finanças pessoais e outra para a empresa, como a Conta PJ Santander

Se informe sobre impostos que devem ser pagos 

Deixar de pagar impostos pode ser fatal para um negócio. Por isso, é importante, além de se atentar aos tributos que devem ser pagos, suas funções e datas corretas, conhecê-los a fundo — sejam eles tributos municipais, estaduais ou federais.  

Também é preciso prestar atenção às normas e encargos dos tributos trabalhistas de seus funcionários, como INSS, FGTS, férias, décimo terceiro salário e rescisão, que podem ter um grande peso no seu orçamento. 

Tenha um controle do fluxo de caixa 

Você usa fluxo de caixa no seu negócio? Não? Então comece agora mesmo. 

O fluxo de caixa é um registro de todas as despesas e recebimentos da empresa, que devem sempre ser registrados, por menores que eles sejam.  

Ele deve existir para que seja possível ter noção dos gastos e ganhos da empresa, assim como ter a visão do momento financeiro atual e futuro do seu negócio. 

Te ensinamos mais sobre o fluxo de caixa e mostramos como montar um em nosso guia completo para gerenciar as finanças do seu negócio

Post ID: | Current Page ID: 5725

Continue lendo

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência de navegação, memorizar suas preferências e personalizar o conteúdo publicitário de acordo com seus interesses. Veja mais detalhes em nossa Política de Privacidade.