Busca
Agronegócio Inovação & Tecnologia

Bitcoin: o que é, como funciona e como investir

Você já deve ter lido ou escutado sobre o famoso Bitcoin. Pois é, estamos na era da revolução digital no mercado financeiro e, com certeza, estar por dentro de como funciona a criptomoeda é importante para nos mantermos em dia com essas novidades.

O Bitcoin é a primeira criptomoeda descentralizada de código aberto do mundo. Legal, mas o que isso quer dizer? Significa que pagamentos em transações online podem ser feitos sem intermediários de forma muito mais rápida e segura.

Se quiser se aprofundar mais sobre o tema, continue com a gente! Entenda melhor o que é o Bitcoin, como funciona e saiba como investir.

O que é o Bitcoin?

O Bitcoin é uma criptomoeda projetada por Satoshi Nakamoto (pseudônimo do criador ou da equipe de criadores).

Uma criptomoeda funciona exatamente como um dinheiro virtual. Exemplificando, da mesma forma que temos o dinheiro em cédulas de papel, o Bitcoin é uma espécie de cédula virtual, só que feita de códigos, um conjunto de princípios e técnicas chamado de criptografia.

Essa mesma criptografia evita fraudes e clonagens e garante a segurança das informações. Sendo assim, se trata de uma tecnologia digital que visa trazer mais eficiência aos pagamentos eletrônicos.

Como já comentamos, os pagamentos com Bitcoins podem ser mais ágeis e econômicos, pois funcionam sem intermediários. Fora todas essas vantagens, eles também podem ser feitos para qualquer pessoa, em qualquer lugar do planeta e sem limite de mínimo ou máximo valor de transferência.

Como funciona o Bitcoin?

Já falamos que o Bitcoin se trata de um dinheiro virtual. Na prática, isso funciona com tráfego de pagamento P2P (peer to peer). Esse tipo de pagamento não requer um servidor central intermediário.

As vantagens são muitas, já que dispensa possíveis gastos com taxas de transferências, manutenção de cartão ou tempo de espera nas transações – que muitas das vezes demoram para ser realizadas quando feitas entre instituições diferentes.

Num sistema P2P não existe uma instituição financeira realizando a mediação. Sendo assim, as transações são instantâneas e de baixo custo, já que todo o processo da transação virtual com a criptomoeda é mais simples.

Como investir e entrar no mercado de Bitcoin?

Para começar a investir, negociar Bitcoin e outras criptomoedas basta se cadastrar numa plataforma exchange, ou carteiras digitais. Essas empresas funcionam totalmente online e fazem o intermédio da compra de Bitcoin. A partir do cadastro, basta realizar a compra diretamente pela plataforma. Dependendo da exchange e/ou corretora escolhida, o valor mínimo de uma compra de Bitcoin pode ser de R$50,00.

Conheça algumas das exchanges que atuam no Brasil na venda de criptomoedas:

Bitcoin é mesmo seguro?

A criptografia do Bitcoin é o principal elemento que torna esta moeda virtual segura. Seu nível de complexidade é tão grande que, para que alguém consiga hackear a criptografia do Bitcon, estima-se que seria necessário US$480 mil por hora por 300 anos.

Além disso, o sistema do Bitcon, chamado de Blockchain, é quase impossível de ser violado, especialmente porque se faria necessário decifrar códigos exclusivos e possuir maquinários de capacidade inalcançável para os processadores existentes.

No entanto, se a preocupação é com o investimento em Bitcoin, é importante ter em mente que há sim alguns riscos, inerentes a qualquer investimento.

O que é Drex?

Indo na onda de moedas digitais, o Brasil foi um dos países que anunciou que terá sua própria moeda digital oficial: o Drex, que entrou em fase de testes em setembro de 2023.

O Drex é uma moeda digital, não uma criptomoeda: ao contrário do Bitcoin, que é protegido por um sistema de blockchain e não tem seu preço atrelado a nenhuma moeda oficial pelo mundo, o Drex será protegido por instituições bancárias e terá seu valor atrelado ao real. Ou seja, 1 Drex será o equivalente a R$1.

A expecativa é que o Drex passe a ser usado pelo público brasileiro em 2024. 

CONTA PJ

Tem um negócio mas ainda não tem uma conta PJ?

Confira as vantagens de ter a sua!

Como abrir sua Conta MEI Santander 

Simples, digital e precisa de apenas 3 documentos: 

• Documento de identidade (RG ou CNH) 

• Número de CPF 

• Certificado de MEI 

>> Abra a sua conta << 

Conheça o Programa Avançar

Com foco no desenvolvimento do empreendedor, trazemos uma série de conteúdos que auxiliam na gestão do seu negócio. Além de vídeospodcasts e ebooks atualizados com as novidades do mercado, o Avançar oferece uma série de cursos com foco no empreendedor, entre eles: Curso de Educação FinanceiraCurso de Crédito e Curso para MEI.  

Comece agora mesmo seu curso gratuitamente e ganhe um certificado digital. Cadastre-se!

NEWSLETTER

Quer ter acesso a diversos conteúdos exclusivos

e novidades que vão te ajudar a fazer seu negócio crescer ainda mais?

Post ID: | Current Page ID: 5133

Continue lendo

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência de navegação, memorizar suas preferências e personalizar o conteúdo publicitário de acordo com seus interesses. Veja mais detalhes em nossa Política de Privacidade.