Busca
Agronegócio Prospera

11 dicas para não se endividar no cartão de crédito

Estar endividado é mais comum do que você imagina: em 2022, 78% das famílias brasileiras tinham algum tipo de dívida — um número recorde no país. Mas, mesmo essa sendo uma situação cotidiana, o endividamento é uma grande dor de cabeça para todo mundo que se encontra nele. 

Para evitar essa sensação, é importante não só pagar as dívidas, mas também fugir de novos endividamentos sempre que possível. 

Nesse artigo, vamos te ajudar nessa missão te dando 11 dicas para não se endividar no cartão de crédito, que é visto como o principal meio de contrair dívidas no Brasil. Leia agora! 

  1. Tenha um lugar para registrar tudo sobre suas finanças 

Uma das melhores maneiras de controlar suas finanças é poder visualizá-las em um só lugar. 

Então, anotar quais são seus gastos, as compras que você faz, o que parcelou e, principalmente, quanto ganhou no mês, seja em um caderno, em uma planilha ou no app no celular, é um dos primeiros passos para não se endividar no cartão de crédito e para se organizar financeiramente. 

Com esse controle do orçamento, fica mais fácil saber para onde seu dinheiro está indo, quanto você pode gastar, quais são as datas de pagamento de suas contas e cortar gastos desnecessários — algo que, além de te livrar das dívidas, pode te ajudar a ficar com um dinheiro sobrando no fim do mês, como vamos te falar no próximo tópico. 

  1. Corte gastos desnecessários 

Gastos desnecessários são aqueles que você pode viver sem. Compras no shopping, idas à restaurantes, viagens não planejadas, compras de roupas e acessórios são alguns desses gastos. 

Cortá-los é uma das melhores maneiras de garantir que você não terá que usar seu dinheiro para pagar coisas que você não usa ou que não são necessidades básicas, como contas de luz, água, internet, aluguel ou comida. 

É claro que você não precisa cortar todos os gastos com seus passatempos e momentos de diversão. Só é preciso prestar mais atenção a eles, se planejar antes de gastar e, se não for possível cortar, reduzi-los

Não se esqueça que aqueles gastos pequenos, de R$5 ou R$15, quando acumulados, se tornam uma dívida gigante. Por isso, fique atento ao comprar coisas mesmo que elas pareçam baratinhas. 

  1. Não empreste seu cartão 

Quem nunca teve um parente ou um amigo que quis fazer uma compra, mas não tinha limite no cartão e pediu o seu emprestado? E quem nunca teve problemas com o pagamento dessa dívida depois? 

Você pode confiar no seu amigo ou no seu parente, mas, se tratando de dinheiro, é melhor separar as coisas: não empreste seu cartão de crédito para ninguém pois você nunca sabe se terá que arcar com a dívida se a pessoa não tiver como pagar o que gastou depois.  

  1. Quanto menos cartões, melhor 

Muitas pessoas têm mais de um cartão de crédito, afinal, cada um pode ter um limite diferente e condições atraentes, como acúmulo de pontos, descontos em cinemas e lojas. 

Mas, quando se tem mais do que um cartão, é comum que os gastos se dividam entre eles: quando o limite de um é atingido, outro passa a ser usado, e depois outro, e outro até que as faturas chegam e o estrago já foi feito. 

Ter apenas um cartão é uma maneira de não se afundar em dívidas e garantir um bom controle financeiro. Para evitar problemas com o pagamento de faturas, juros que se acumulam e para evitar que seu nome fique sujo na praça, tenha o menor número de cartões possível. 

  1. Tenha cartões sem anuidade 

Você sabe o que é anuidade? É uma taxa cobrada pelo banco pela existência do cartão. Alguns bancos a cobram só quando você o utiliza, enquanto outras cobram mesmo sem que ele seja usado. No fim, as pequenas parcelas de anuidade se tornam uma taxa grande, o que representa um grande peso em seu bolso. 

Por isso, quando fizer um cartão de crédito, prefira opções que não cobrem a anuidade. Hoje em dia, existem muitos bancos que oferecem essa alternativa. E, se você já tem um cartão e essa taxa é cobrada, ligue para o banco e tente renegociá-la: muitos estão abertos a baixar a anuidade dos cartões. 

  1. Diminua o limite do seu cartão 

Quanto mais limite temos no cartão, mais se gasta fazendo compras, já que é o limite que dita o quanto de crédito é possível usar. 

Por isso, diminuir o limite do cartão é uma estratégia que garante que você não vai gastar mais do que deve: quando você atingir o limite definido, não é possível continuar fazendo compras. 

Uma dica é que o limite do cartão não seja maior do que 30% do seu salário. Por exemplo, se você ganha R$1.500, seu limite deve ser de, no máximo, R$450. Assim, você não gasta além do que ganha e evita se endividar no cartão de crédito. 

E, se não é possível diminuir o limite, estabeleça você mesmo um teto de gastos. Quando esse valor for atingido, é hora de parar de gastar no cartão. 

  1. Evite compras parceladas 

Parcelar compras é uma grande facilidade que nos permite comprar objetos de valores altos, como televisões, geladeiras e até mesmo um celular desejado. Mas, sem planejamento, essa facilidade pode se tornar uma armadilha. 

Isso porque compras parceladas costumam se acumular. Então, uma compra dividida em 12 parcelas acaba se juntando a outra que foi dividida em 6 e outra que foi dividida em 3 e mais outra e mais outra, e esse acúmulo pode chegar a um valor muito mais alto do que o esperado na fatura. 

Por isso, sempre que possível, prefira pagar à vista ou compre parcelado já tendo o valor total da compra guardado. Assim, você evita que pequenas parcelas se tornam valores altos demais para pagar. 

  1. Evite compras por impulso 

Quem nunca comprou uma roupa e, quando chegou em casa, percebeu que não tinha gostado dela tanto assim e a deixou de lado? Essas compras por impulso são tão comuns que nos esquecemos que elas se tornam dívidas também. 

Para evitar se endividar no cartão de crédito, é preciso tomar cuidado com compras do tipo. Sempre se planeje antes de comprar e se pergunte — muitas vezes — se você realmente precisa do que está comprando.  

  1. Veja se a fatura está certa 

Além de sempre revisar a fatura e ver se os valores cobrados estão certos antes de pagar o seu cartão, é importante também acompanhar sua fatura no dia a dia e depois de cada compra feita no crédito. 

Assim, é possível evitar cobranças erradas, indevidas, duplicadas e até mesmo que seu cartão seja clonado sem você perceber. 

  1. Pague a fatura no dia certo 

Sabe quando esquecemos de pagar uma conta e, no dia seguinte, ela já começa a acumular juros, fazendo com que seu valor se torne mais alto? 

Isso acontece também com cartões de crédito. E os juros deles são bem altos. Por isso, se atente à data de pagamento da sua fatura e não se esqueça de pagar no dia certo. 

  1. Pague a fatura inteira 

Muitos bancos oferecem a opção de pagamento mínimo da fatura, onde você paga um valor abaixo da fatura daquele mês e parcela o valor restante nas próximas. 

Apesar de parecer uma ótima opção à primeira vista, o pagamento mínimo da fatura é uma das grandes armadilhas se tratando do cartão de crédito: os próximos pagamentos acumulam juros tão altos que podem tornar uma fatura mínima impagável com o passar do tempo. 

Então, sempre tente pagar a fatura inteira do cartão.  

Post ID: | Current Page ID: 1022

Continue lendo

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência de navegação, memorizar suas preferências e personalizar o conteúdo publicitário de acordo com seus interesses. Veja mais detalhes em nossa Política de Privacidade.