Busca
Agronegócio Internacionalização

Exportação: quais são os produtos mais exportados pelo Brasil?

O Brasil aparece no 27º lugar entre os maiores exportadores do mundo, segundo um relatório divulgado pela Organização Mundial do Comércio (OMC) em 2018. No período, o País registrou um aumento de 10% nas vendas na comparação anual.

Com destaque nas vendas de itens do agronegócio, o País é um importante parceiro comercial no cenário global. Entre janeiro e outubro de 2020, as exportações brasileiras somam US$ 174,1 bilhões, de acordo com dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

Alguns dos produtos que mais encontram demanda no exterior são tradicionalmente associados às terras brasileiras, como a soja, açúcar, milho e café. No entanto, a lista de itens mais comercializados pelo país é mais ampla.

Veja a seguir quais são os dez produtos mais exportados pelo Brasil considerando o valor gerado em dólares com as vendas e o volume total comercializado para o exterior de cada um deles:

Produtos mais exportados em 2020

A lista dos 10 produtos mais exportados pelo Brasil, considerando o acumulado entre janeiro e outubro, é:

  1. Soja
    16,07% de participação – US$ 27,9 bilhões 
    Total exportado: 81.437.449 toneladas
  2. Minério de ferro 
    11,55% de participação – US$ 20,1 bilhões 
    Total exportado: 278.914.420 toneladas
  3. Petróleo
    9,50% de participação – US$ 16,5 bilhões
    Total exportado: 56.658.780 toneladas
  4. Açúcares e melaços
    4,08% de participação – US$ 7,1 bilhões
    Total exportado: 25.145.941 toneladas
  5. Carne bovina
    3,48% de participação – US$ 6,0 bilhões
    Total exportado: 1.414.143 toneladas
  6. Farelo de soja
    3,06% de participação – US$ 5,3 bilhões
    Total exportado: 15.061.123 toneladas
  7. Celulose
    2,9% de participação – US$ 5,0 bilhões
    Total exportado: 13.469.649
  8. Carne de aves
    2,66% de participação – US$ 4,6 bilhões
    Total exportado: 3.266.776
  9. Milho
    2,38% de participação – US$ 4,1 bilhões
    Total exportado: 25.162.261
  10. Óleos combustíveis 
    2,31% de participação – US$ 4,0 bilhões
    Total exportado: 12.271.140

Mais exportados em 2019

No fechamento de 2019, segundo dados divulgados pelo MDIC, os produtos mais exportados pelo Brasil foram:

1º Soja

Liderando a lista está a soja, com participação de 11,6% no total de exportações brasileiras em 2019. O País é o maior produtor de soja do mundo, ao lado dos Estados Unidos. O grão é cultivado em todo o país, com destaque para o estado do Mato Grosso e, no período analisado, foi responsável por uma receita de US$ 26,0 bilhões. A China foi o país que mais comprou soja do Brasil em 2019.

2º Petróleo

O petróleo aparece em segundo lugar entre os itens mais exportados pelo País, com uma receita de US$ 24,1 bilhões no período analisado. As bacias petrolíferas do Brasil, localizadas no Rio de Janeiro, São Paulo, Espírito Santo e Rio Grande do Sul, garantem não só o consumo interno, como também um bom resultado com a exportação.

3º Minério de ferro

O Brasil aparece na lista dos principais exportadores mundiais de minério de ferro. O material é extraído principalmente nos estados do Pará, Minas Gerais e Espírito Santo. Os maiores consumidores são a China e países da União Europeia. A participação na exportação do Brasil em 2019 foi de 10,1%, com receita de US$ 22,6 bilhões.

4º Celulose

A celulose aparece como o quarto produto mais exportado pelo Brasil em 2019, com 3,3% das exportações. A comercialização do item gerou uma receita de US$ 7,4 bilhões no ano passado. Os estados brasileiros que mais produzem celulose são Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul, Bahia, Maranhão e Minas Gerais.

5º Milho

Com participação de 3,2% nas exportações do país, o milho não moído aparece como um dos itens mais vendidos para o exterior em 2019. O item gerou uma receita de US$ 7,2 bilhões. O maior produtor de milho no Brasil é o estado do Mato Grosso.

6º Carne bovina

A carne bovina no sexto lugar do ranking, com uma participação de 2,9% nas exportações totais. O maior produtor de carne no Brasil é o estado de Mato Grosso, seguido por São Paulo e Goiás. Os chineses são os que mais compram carne do Brasil: 41% da produção brasileira de carne foi enviada para a China em 2019.

7º Carne de aves

O Brasil consegue trabalhar com preços competitivos no mercado global de carne de aves e, por isso, este produto contribuiu com 2,8% das exportações totais em 2019, gerando uma receita de US$ 6,4 bilhões. Os estados que mais produzem carne de aves no Brasil são Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

8º Farelo de soja

Além da soja em grão, o farelo também é um item bastante comercializado pelo Brasil no exterior. Mato Grosso é o principal estado produtor de farelo de soja, seguido pelo Paraná, Rio Grande do Sul e Goiás. A receita de venda do produto para o mercado externo foi de US$ 6,2 bilhões, o que representou uma participação de 2,7%. Holanda, Tailândia, França e Alemanha despontaram como os maiores compradores de farelo de soja produzido no Brasil em 2019.

9º Óleos combustíveis

A categoria de óleos combustíveis de petróleo ou de minerais betuminosos (exceto óleos brutos) gerou uma receita de US$ 5,8 bilhões em 2019, com 2,6% de participação nas exportações do país. São Paulo é o maior produtor de óleos combustíveis do Brasil, seguido pela Bahia e Rio de Janeiro. Os Estados Unidos são os maiores compradores dos óleos combustíveis produzidos no País.

10º Açúcares e melaços

Ocupando o décimo lugar no ranking aparecem os açúcares e melaços, com uma receita de US$ 5,1 bilhões e 2,3% de participação no volume total. O maior produtor de açúcar e melaço no Brasil é o estado de São Paulo, responsável por 61,4% do total produzido no País.

No período analisado, os produtos do agronegócio obtiveram uma receita de US$ 43 bilhões. Junto a outros produtos exportados pelo Brasil, essas mercadorias movimentam a economia nacional. O resultado positivo é um incentivo para empresas que buscam ampliar a atuação no mercado internacional.

Já tem um CNPJ? Sabia que você pode abrir uma conta PJ Santander e ter cinco dias por mês sem pagar juros ao usar o limite da conta³? A abertura é 100% online, abra já a sua
Conta PJ Santander: é muito mais negócio.

Sujeito à aprovação de crédito e cadastro.
A abertura 100% digital é válida para cliente MEI, EI e EIRELI de sócio único. Sujeito à análise de crédito e à disponibilização do limite em conta.

³ Utilize o crédito de forma consciente. Sujeito à aprovação de crédito e disponibilização de limite de conta. A utilização do limite da conta está sujeita à cobrança de IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) e, após o 5º dia de uso, serão cobrados juros retroativamente a todo período.

Continue lendo

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência de navegação, memorizar suas preferências e personalizar o conteúdo publicitário de acordo com seus interesses. Veja mais detalhes em nossa Política de Privacidade.