Média de descontos na Black Friday será de 24%

Número de empresários do varejo e de serviços que planejam participar da data chega a 21% neste ano, indica CNDL/SPC Brasil

Publicado em 29/10/2019

Foto: Envato Elements

Mais consolidada no calendário de datas comemorativas do varejo nacional a cada edição, a Black Friday deve ter uma participação maior por parte dos empresários neste ano. De acordo com informações apuradas pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) em todas as regiões do país, 21% dos empresários brasileiros que atuam no comércio e no setor de serviços deve aderir ao dia de promoções. Neste ano, a data será comemorada no dia 29 de novembro.

Caso as estimativas se confirmem, a edição de 2019 terá um aumento no número de empresas participantes em comparação com o ano anterior, quando 16% dos empresários participaram do evento. O percentual médio de desconto deve girar em torno de 24% – um pouco menor do que os 29% da pesquisa de 2018.

Vendas

As expectativas das empresas que pretendem participar neste ano estão altas. Para 43% dos empresários consultados, as vendas em 2019 serão melhores do que as do ano passado. Outros 32% acreditam que as vendas ficarão estáveis, enquanto 11% projetam vendas piores.

Os bons resultados obtidos em 2018 justificam o otimismo. A pesquisa indica que a maioria (63%) dos empresários que ofereceram descontos durante a Black Friday do ano passado tiveram resultados positivos – seja com vendas acima das expectativas (20%) ou conforme o esperado (43%). Por outro lado, 34% dos empresários tiveram vendas abaixo do planejado.

Para quem vai participar da Black Friday este ano, a data representa:

  • Uma oportunidade para divulgar a loja e prospectar novos clientes (57%);
  • Uma chance de aumentar as vendas (43%);
  • Uma ocasião para desovar estoques parados (25%).

Entre as estratégias mais mencionadas, a pesquisa destaca:

  • Promoções especiais (55%);
  • Divulgação da empresa (42%);
  • Aumento dos estoques (23%);
  • Variedade de produtos e serviços ofertados (16%);
  • Operação de vendas pela internet para alcançar um público maior (11%).


Confira também: Os principais nichos do e-commerce em 2019