Busca
Agronegócio Gestão Financeira

Pix: Como usar o QR Code

Foto: Envato Elements

O Pix já é uma realidade e vem mudando – para melhor – a maneira de fazer e receber pagamentos. Este sistema de pagamento instantâneo começou a funcionar em 16 de novembro de 2020 e movimentou R$ 83,4 bilhões em seu primeiro mês de operações (até 15 de dezembro), registrando a impressionante cifra de 92,5 milhões de solicitações.

E você? Já adotou este jeito fácil, rápido, seguro e de menor custo para os recebimentos e pagamentos do seu negócio? Sabe como gerar e usar um QR Code, substituindo boletos, maquininhas ou o envio de DOC e TEDs pelo seu cliente? Ainda não? Veja como e passe a aproveitar os benefícios de contar com o dinheiro na conta de forma imediata à realização do pagamento pelo cliente, em qualquer dia e em qualquer horário (inclusive finais de semana e feriados).

Acompanhe:

Primeiro, você precisa cadastrar as chaves Pix da sua conta PJ. Sua empresa pode ter até 20 chaves para cada conta PJ. E não é preciso pensar em algo de difícil memorização: elas podem ser seu CNPJ, um número de telefone, um endereço de e-mail ou uma chave aleatória (mistura de números e letras criada aleatoriamente pelo próprio Banco Central). O que acontece, na prática, é que as informações bancárias da sua conta PJ ficam vinculadas a essas chaves. Então, quando alguém for fazer um pagamento para sua empresa, só precisa informar uma das chaves que você cadastrou. 

Depois disso, o Pix pode ser usado como um boleto, já que gera QR Codes para pagamento.

  • Por exemplo, você pode gerar um QR Code com diversas informações sobre aquela compra e enviar para seu cliente pagar via Pix: quem vai receber lê a informação do código, confirmar e pronto. O pagamento é feito e o dinheiro entra na conta. 

Existem dois tipos de QR Codes:

  • QR Code simples – trabalha com uma quantidade menor de informações. Ele traz a chave de endereçamento, identificação da transação, você pode incluir o valor do pagamento (se quiser) e tem um campo de texto livre.
  • QR Code avançado (dinâmico) – com previsão de estar disponível no mercado a partir de março de 2021, trabalha com uma quantidade maior de informações. Neste caso, é obrigatória a indicação de o valor a ser pago e é possível incluir elementos como data máxima de pagamento, multas, descontos, além de outros campos que podem ser configurados de acordo com a necessidade, como dados das mercadorias e do pagador. Este modelo facilita sua conciliação, ao identificar facilmente o que se refere cada pagamento recebido. E o melhor: pode ser automatizado e integrado à estrutura que sua empresa já usa.

E lembre-se: sua empresa pode aceitar o Pix como pagamento em qualquer modalidade de venda e canal: pode ser no e-commerce, no momento da entrega ou na sua loja física etc.

Quer saber mais?
Assista ao vídeo sobre Pix do Programa Avançar e confira exemplos práticos de como este novo meio de pagamento instantâneo vai funcionar para pessoas físicas e jurídicas.

Continue lendo

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência de navegação, memorizar suas preferências e personalizar o conteúdo publicitário de acordo com seus interesses. Veja mais detalhes em nossa Política de Privacidade.