Busca
Agronegócio Empreendedorismo

Entenda o que é financiamento em estágios e quando ele se torna uma boa opção

Uma das principais formas de uma empresa crescer é por meio do financiamento em estágios diferentes de sua existência. Por exemplo, quando ela está começando no mercado ou quando pretende expandir sua operação ou até mesmo abrir um escritório no exterior.

Para vender sua ideia ao possível investidor, é importante entender a dinâmica envolvida em cada fase da empresa. Continue lendo!

Como funciona o financiamento em estágios?

Após fundar sua empresa ou durante o processo, o empreendedor pode precisar de capital de giro para mantê-la funcionando por um tempo. Dessa forma, ele consegue bancar sua operação até que a organização dê resultado.

Para conseguir financiamento no começo, é necessário apresentar plano de negócio e garantia de crédito, entre outros documentos. Ainda será preciso dominar técnicas de negociação para convencer o credor a ceder o capital.

É comum também pedir crédito a fim de expandir a companhia, de se recuperar de alguma crise ou mesmo lançar um novo produto. É possível recorrer a uma instituição bancária, investidor, fundo de private equity, entre outros. Mas para cada fase haverá uma especificidade, como veremos adiante.

Quais são as fases e os tipos de financiamentos?

Startup

Uma startup normalmente começa com um negócio tecnológico escalável, repetível e inovador. Em geral, seu fundador injeta recurso em sua operação, colocando seus bens como garantia.

Graças a isso, ele detém o controle da empresa e pode arriscar mais. No entanto, a estrutura de capital pode não se ajustar ao período necessário para gerar um resultado positivo, por exemplo. Nesse caso, é comum que ele solicite recursos. Isso pode ser feito em várias rodadas:

  • Series Seed (Investimento Semente): ocorre na fase inicial do negócio, podendo reunir até alguns milhões de dólares ou reais. O valor serve para estabelecer a fundação da startup, permitindo formalizar sua operação e desenvolver o produto ou serviço. Também ajuda na contratação da equipe;

  • Series A Round: o financiamento pode ser multimilionário, passando de 10 milhões de dólares. Nessa etapa, o foco é obter escala de produção, aprimorar a distribuição ou aperfeiçoar o modelo de negócio.

  • Series B Round: esse financiamento pode gerar maior escala à empresa depois que ela se consolida. Isso permite otimizar o processo, contratar a equipe comercial e buscar um novo mercado, por exemplo. Dá até para comprar outro negócio. O valor chega a dezenas de milhões de dólares;

  • Series C Round: esse financiamento acelera a startup em múltiplos processos, possibilitando também que ela compre outra companhia, lance produto em um novo mercado e aumente a sua velocidade de crescimento. Nesse caso, o valor pode chegar a mais de uma centena de milhões de dólares.

Pode haver ainda Series D Round e Series E Round, em que a quantia geralmente fica em torno das centenas de milhões de dólares. Isso pode ocorrer antes de uma Oferta Pública de Ações (IPO), quando a empresa quer aproveitar uma nova oportunidade mapeada ou, no caso da “E”, deseja permanecer com capital fechado.

Emergente

Nessa etapa, uma companhia convencional já superou a fase de sobrevivência. Ela busca estabilizar o modelo de negócio e padronizar sua operação. O financiamento pode ajudar no aprimoramento do produto ou na aquisição de uma solução tecnológica para melhorar a gestão.

Em expansão

Nessa fase, a empresa experimentou um bom crescimento e deseja ampliar sua operação. Pode ser também que ela esteja estagnada, necessitando buscar um novo terreno.

É quando a estruturação da gestão da companhia está avançada. Há governança corporativa, formação de comitês e acordos de investidores/acionistas. A busca de recurso é feita em fundos de
private equity, com um investidor institucional ou banco.

É importante destacar que há linhas de crédito bancário voltadas para importação e exportação. Elas ajudam a empresa que quer expandir para o exterior. Nesse caso, as operações financeiras se subdividem em:

  • pré-embarque: o financiamento é para o capital de giro voltado à fabricação de bem ou serviço para exportação;

  • pós-embarque: financia-se a importação de serviço ou bem.

Madura

Nesse estágio, podemos dizer que a empresa já conta com um processo setorial bem-estabelecido. Por exemplo, o RH capacita o colaborador, a gestão conta com uma governança desenvolvida e há um sistema estratégico de TI.

A empresa pode se preparar para atender obrigações regulatórias, como balanços auditados. Também é possível realizar uma análise para ter acesso ao mercado de capitais, como a bolsa de valores.

O financiamento em estágios diferentes requer avaliações e planejamento situacional distintos. Sendo assim, quem deseja empreender com sucesso precisa estar atento aos principais critérios para conseguir capitalizar seu negócio em cada etapa.

Post ID: | Current Page ID: 4559

Continue lendo

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência de navegação, memorizar suas preferências e personalizar o conteúdo publicitário de acordo com seus interesses. Veja mais detalhes em nossa Política de Privacidade.