Busca
Agronegócio Inovação & Tecnologia

Como criar uma Startup

O sucesso dos negócios inovadores nascidos de startups tem incentivado muita gente sonhar com a possibilidade de colocar uma ideia em prática e transformá-la em um empreendimento extremamente rentável. 

Entrar de cabeça nessa proposta requer iniciativa e, é claro, uma boa ideia para empreender. Confira 5 dicas para iniciar a sua startup de forma estruturada:

Confira se sua ideia de negócio serve para o modelo startup 

Nem todo tipo de empreendimento reúne os elementos necessários para ser uma startup. Então, o primeiro passo é confirmar o quanto sua ideia se aproxima das principais características que fazem um negócio se encaixar no formato startup. Na lista, estão: oferta de serviço ou produto inovador para a resolução de um problema; experimentação e tolerância ao erro; tomada de decisão ágil e custos baixos; planejamento e pesquisa; e, principalmente, escalabilidade.

Pesquise o mercado

Sua ideia de produto ou serviço inovador pode parecer muito original, mas nem sempre é assim. Por isso, faça pesquisas aprofundadas para identificar se já não existe algo parecido sendo ofertado. Claro que sempre há espaço para concorrentes, mas nesse caso, é preciso ter em mente que a concorrência – e o mercado já conquistado e as soluções encontradas por ela – se somará às dificuldades já complexas de se estruturar uma startup. Uma boa saída ao encontrar um concorrente direto é analisar se há algum aspecto que não está sendo contemplado pela startup que está no mercado e que poderia ser complementado pela sua ideia. 

Valide sua ideia com o público-alvo

A solução que você encontrou pode parecer excelente para você, mas será que o problema que ela pretende resolver é realmente importante para o público-alvo a que ela se destina? Você só saberá se perguntar para as pessoas. Por isso, não tenha medo de compartilhar sua ideia com pessoas próximas e conhecidos. Expor a ideia ao mundo é a principal chance para validá-la. Você não precisa, claro, contar tudo o que pensou nem as estratégias fundamentais para colocá-la em prática. No entanto, as pessoas precisam entender qual o problema a solução pretende resolver e como isso será feito.

Crie um protótipo (mínimo produto viável)

Após validar a ideia com as pessoas, desenvolva o chamado MPV (mínimo produto viável), um protótipo que permita a experimentação do seu produto ou serviço. O MPV possui as funcionalidades e etapas mínimas para que o produto seja utilizado (ou o serviço seja prestado). Para entender o MPV, um exemplo é o desenvolvimento do Twitter que, quando lançado, era uma rede social simples, oferecendo apenas a possibilidade postagens de até 140 caracteres. Todas as funções como repostar, compartilhar, comentar, incluir fotos e tantas outras vieram depois, à medida da aceitação do público e implementadas a partir das necessidades mostradas pelos usuários.

Busque apoio no ecossistema de startups

Dificilmente você terá todas as repostas e habilidades necessárias para colocar sua startup em pé sozinho. Busque ajuda, envolvendo-se com o ecossistema de startups. Participe de eventos, capacite-se com cursos, procure mentorias e, principalmente, inscreva-se para editais de incubadoras e aceleradoras. Isso ajuda a suprir lacunas e aportar o conhecimento, orientações e feedbacks necessários. Em alguns casos, é possível, inclusive acessar recursos financeiros.

Quer abrir um pequeno negócio? Conte com a ajuda do Programa Avançar, do Santander. Além de cursos online e conteúdos desenvolvidos para empreendedores, você tem acesso a parcerias, reserva de ambientes físicos para reuniões e mais. Cadastre-se já, é de graça.

Continue lendo

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência de navegação, memorizar suas preferências e personalizar o conteúdo publicitário de acordo com seus interesses. Veja mais detalhes em nossa Política de Privacidade.