3 dicas para superar os desafios de ser mãe e empreendedora

Confira estratégias que ajudam a conciliar a maternidade com a gestão de um pequeno negócio

Publicado em 29/12/2020

Foto: Envato Elements

Para boa parte das mulheres que decidem abrir um negócio, maternidade e empreendedorismo andam juntos. Pesquisa “Quem são elas”, realizada pela Rede Mulher Empreendedora em 2016, aponta que 75% das entrevistadas decidiram empreender após se tornarem mães, em uma estratégia para ter uma atividade que forneça renda e que permita o cuidado com os filhos. No entanto, não se trata de uma tarefa simples. Apesar de grande parte das empreendedoras afirmar que tem como prioridade a qualidade de vida, muitas delas têm uma jornada de trabalho longa: 39% disseram trabalhar 9h ou mais por dia.

Confira três dicas que ajudam a superar os desafios de ser mãe e ter um pequeno empreendimento:

Busque apoio em outras mães empreendedoras

Nada melhor do que conversar com quem tem uma vivência parecida e pode entender melhor os desafios de conciliar maternidade e o dia a dia de um pequeno negócio. Por isso, busque, na sua região, grupos de mães empreendedoras para trocar ideias, tirar dúvidas, ter acesso a oportunidades e, principalmente, contar com acolhimento. Você pode encontrar no Facebook, por exemplo, ou até criar um grupo de WhastApp para isso. Reúna outras mães que tenham pequenos negócios e incentive que todas divulguem os produtos e serviços das outras nas suas redes sociais, no seu mailing de clientes, façam parcerias etc.

Existem, também, iniciativas de alcance nacional, que, por serem plataformas digitais, oferecem apoio a mães empreendedoras de todo o Brasil. Confira algumas:

Maternativa: startup de impacto social, tem foco em networking e formação para negócios. 
B2Mamy: aceleradora de negócios, tem como objetivo selecionar mães empreendedoras de alto impacto e conectá-las ao ecossistema de startups.
Rede Mulher Empreendedora: prioriza a integração, capacitação e troca de conhecimento entre mulheres de todo o Brasil que têm ou buscam o próprio negócio. 

Destaque a maternidade em seu negócio

Avalie se a maternidade se encaixa na personalidade da sua marca. Lembre-se de que, cada vez mais, os consumidores buscam unir um propósito à decisão de compras: ajudar uma mãe empreendedora pode ser um deles. Há, inclusive, um marketplace idealizado só para isso, o compredasmaes.

Mas, atenção: para fazer sentido e realmente funcionar, a maternidade deve ser abraçada como uma causa da sua marca. Você, pode, por exemplo, dar preferência a fornecedoras ou funcionárias que também sejam mães, ter alguma linha de produtos voltada para o público materno, desenvolver uma ação especial no Dia das Mães para mães em situação de vulnerabilidade, destinar parte da renda para apoiar algum projeto social relacionado à maternidade etc. 

Reserve um tempo para se capacitar

Empreender exige ter múltiplas habilidades. Para vender bolo em pote, por exemplo, não basta apenas saber fazer pão de ló fofinho e recheios deliciosos. É preciso, também, calcular o custo, definir a margem de lucro, saber precificar, escolher o melhor meio de recebimento e inúmeros outros detalhes. Por isso, inclua na sua agenda, todos os dias, um momento para aprimorar seus conhecimentos e se atualizar. Você nem precisa sair de casa para isso. Pesquise na internet, consulte sites especializados, como o Programa Avançar, fique atenta a pesquisas relacionadas à sua área de atuação. Existem diversos cursos online gratuitos, e muito conteúdo disponível para ser consultado. 

Quer saber mais sobre os desafios da mulher empreendedora e estratégias de superação? Ouça as dicas dadas por Ana Fontes, idealizadora da Rede Mulher Empreendedora, no podcast Empreendedorismo Feminino do Programa Avançar