Busca
Agronegócio Empreendedorismo

Como avaliar a exportação e a importação dentro do negócio

Foto: Shutterstock

A globalização e o desenvolvimento de novas tecnologias facilitaram o processo de integração econômica mundial, aproximando pessoas e negócios: atualmente, qualquer empresa pode vender e comprar bens e serviços de qualquer lugar do mundo, com preços reduzidos e logísticas favoráveis ao seu empreendimento.

O cenário é uma oportunidade para pequenas e médias empresas atuarem no processo de intermediação de bens e serviços, fornecendo produtos nacionais ao exterior (exportação) ou ofertando produtos estrangeiros no Brasil (importação).

EXPORTAR x IMPORTAR
A saída de um produto de um país para o outro significa exportação. A importação, por outro lado, é quando um país compra mercadorias originadas de outro país.

Com a exportação, uma PME consegue obter maior produtividade, diminuir sua carga tributária, atrair e reter mais talentos, além de aperfeiçoar e inovar em seus processos internos, tornando-se mais competitiva no mercado. Sendo reconhecida tanto em seu país como no exterior, a organização abrange outros mercados, ficando menos dependente da situação interna.

Já com a importação, uma PME pode conseguir baixos custos de aquisição de mercadorias ou matéria-prima e tem como benefício o fato do tempo de importação ser menor do que o tempo que gastaria com fabricação nacional, otimizando processos e impulsionando resultados.

Quer mais informações sobre importação e exportação? Clique aqui para se cadastrar gratuitamente em nosso portal e assistir nossa websérie Negócios Internacionais

PESQUISA É FUNDAMENTAL
A internacionalização, como qualquer outra mudança no negócio, também oferece riscos se feita sem planejamento. Por esse motivo, se uma empresa quer exportar ou importar precisa dedicar-se previamente às pesquisas mercadológicas.

Para analisar corretamente os dados externos, as organizações devem ficar atentas ao mercado no qual estão inseridas, segmento de atuação, seu público-alvo, concorrência e produtos: é fundamental ter conhecimento sobre o mercado internacional para realizar compras ou propor vendas, assim como é preciso conhecer bem o mercado consumidor interno para realizar as vendas – e ser rentável.

As PMEs, na hora de decidir sobre a atuação internacional, devem ter em mente que nem sempre o maior mercado é o melhor para ser investido: mercados menores podem ser mais vantajosos, especialmente para quem está no início do processo de internacionalização. Assim, fica mais fácil conquistar novos horizontes.

Além disso, como a internacionalização está diretamente relacionada à variação cambial, é importante que as PMES protejam-se contra a mesa. Um importante instrumento de proteção à variação cambial são os chamados “derivativos”, que permitem fixar o valor do dólar em uma taxa de conversão específica.

COMO ENCONTRAR O PARCEIRO COMERCIAL
O primeiro passo do processo comercial é encontrar um fornecedor confiável e capaz de atender às suas necessidades e as exigências legais para exportar ou importar determinado produto – sempre atento às legislações do próprio país e do país com o qual irá comercializar.

Para definir o fornecedor e/ou comprador, é preciso analisar sua capacidade de atender a demanda da empresa, comprometimento no cumprimento de prazos e qualidade dos serviços oferecidos – tudo pensando no desenvolvimento e logística do negócio e sempre atentando-se aos riscos que o processo pode oferecer.

CRIANDO O PLANO DE NEGÓCIOS
Para facilitar o período de pesquisa e imersão no mercado de atuação, é indicado criar um plano de negócios. Dentro dele, a empresa precisa reunir informações como produtos importados ou exportados, concorrência, público-alvo, preços praticados, estratégias de marketing e vendas, barreiras comerciais, burocracia, relação comercial entre os países e legislações.

PROCESSO DE INTERNACIONALIZAÇÃO
O Santander pode apoiar os empreendedores no processo comercial. O Portal Santander Trade é uma plataforma única no mercado, que oferece um completo estudo de internacionalização completamente gratuito.

Através deste estudo é possível encontrar parceiros comerciais, entender as exigências legais para exportar e/ou importar determinado produto, além de identificar mercados potenciais para fazer negócios.

O Portal Trade conta, também, com outros três módulos: os Webinários que são seminários online interativos permitindo acesso a conteúdos desenvolvidos por especialistas em negócios internacionais e inscrição em eventos futuros.

Já o módulo Santander Trade Network apresenta uma lista de fornecedores locais homologados pelo Santander para acompanhamento do processo de internacionalização de uma forma personalizada e no país de interesse das empresas.

E por fim, o Clube Santander Trade, uma rede de relacionamento para clientes Santander com mais de 12.000 usuários cadastrados e incentiva a formação de conexões internacionais de valor aonde o Santander tem presença.

Quer acessar outros conteúdos para ajudar a desenvolver os seus negócios? O Programa Avançar oferece webséries e podcasts exclusivos para fomentar o empreendedorismo no país. Cadastre-se gratuitamente e confira!

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência de navegação, memorizar suas preferências e personalizar o conteúdo publicitário de acordo com seus interesses. Veja mais detalhes em nossa Política de Privacidade.