Busca
Agronegócio Empreendedorismo

4 formas diferentes de internacionalizar o seu negócio

Foto: Envato Elements

Você está pensando em levar as operações do seu negócio para um país estrangeiro? Como sempre abordamos por aqui, o processo tem uma série de benefícios e pontos positivos, mas está longe de ser simples e de fácil realização.

7 razões para internacionalizar o seu negócio

Além dos cuidados necessários com a legislação, documentação, marketing, finanças, gestão de pessoas e mais uma grande lista de fatores envolvidos, o passo em si configura um grande passo para a sua empresa. Depois de ter a certeza da possibilidade do movimento, fica a pergunta: como será feito?

Existem algumas maneiras mais comumente empregadas na hora de realizar a internacionalização. Conheça 4 formas diferentes de internacionalizar o seu negócio!

1. Exportação

Uma das formas mais comuns de internacionalizar as operações, a exportação consiste na disponibilização e envio de mercadorias e serviços para mercados externos.

A exportação direta é aquela que envolve o negócio em todas as etapas do processo. Começando com planejamento, cronogramas, preparação pré-embarque e passando pela observação detalhada dos mercados aos quais o produto ou serviço se destina, culminando na entrega.

Na exportação indireta, o empreendimento repassa grande parte do trabalho que circunda a movimentação do produto ou serviço para uma assessoria ou consultoria especializada, como consórcios de exportação ou trading companies. Trata-se de um método mais indicado para quem está começando.

Quer mais informações sobre importação e exportação? Clique aqui para se cadastrar gratuitamente em nosso portal e assistir nossa websérie Negócios Internacionais.

2. Licenciamento

Na modalidade de licenciamento, a empresa concede a outra, no exterior, os direitos de fabricação, reprodução e utilização dos serviços ou produtos que idealiza e comercializa. Em outras palavras, alguns dos valores e conteúdos associados a uma marca são “alugados” para empreendimentos presentes no mercado externo. O licenciamento tem como condição um retorno à empresa que licencia, na forma de taxas, participação nos lucros ou royalties.

O método tem vantagens no sentido de oferecer riscos relativamente baixos, uma vez que a empresa localizada em outro país conhecerá os aspectos de seu mercado.  

3. Filial

Instalar uma filial fora do país-sede é uma das formas de internacionalizar as operações. Na prática, pode se dar pela construção de uma nova unidade no coração do local onde se pretende a expansão. É importante ressaltar que esta modalidade envolve mais riscos, uma vez que coloca a empresa à mercê de flutuações como câmbio e regulações completamente diferentes daquelas de sua nação de origem.

4. Franquias

O modelo de franquias também é uma interessante alternativa para a internacionalização. De certa forma similar ao licenciamento, a franquia se característica por um acordo contratual entre franqueador e franqueado, onde uma empresa, detentora da marca e de seus produtos/serviços, “empresta” a sua identidade de marca e uma série de padrões que define para outras empresas, menores, mediante pagamento de taxas.

Assim, uma empresa pode ser franqueadora de franqueados internacionais, por exemplo.

Temos conteúdos exclusivos para você desenvolver ainda mais o seu negócio.
Cadastre-se gratuitamente e confira!

Post ID: | Current Page ID: 2194

Continue lendo

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência de navegação, memorizar suas preferências e personalizar o conteúdo publicitário de acordo com seus interesses. Veja mais detalhes em nossa Política de Privacidade.