Busca
Agronegócio Gestão de Negócios

Turbine seu marketing digital

   O que realmente faz a diferença no marketing digital é o quanto você é capaz de “compreender” seu público e seus potenciais clientes. Quando bem feito, tem o poder de impulsionar pequenas e médias empresas de forma tão eficaz quanto os big fishes do mercado. Por Renato Pelissaro, diretor de Marketing do PayPal para a América Latina
 

Uma das belezas do marketing digital reside no fato de que ele está ao alcance de qualquer empresa, por menor que ela seja – não tem, portanto, tanta relação com o status de uma companhia ou o conhecimento prévio de uma marca junto aos consumidores. O que realmente faz a diferença no marketing digital é o quanto você é capaz de “compreender” seu público e seus potenciais clientes.

Quando bem feito, o marketing digital tem o poder de impulsionar pequenas e médias empresas de forma tão eficaz quanto os big fishes do mercado. Porém, para colocar a cabeça fora d’água nesse oceano de opções, é importante se ater a algumas dicas em especial. Quatro dicas, para ser mais exato.

Crie conteúdo de qualidade que seja realmente informativo

Eis uma ação que pode mudar a forma como os consumidores enxergam sua empresa e, por tabela, os produtos/serviços que você comercializa. Dedique parte de seu tempo a produzir conteúdo valioso, oportuno, relevante, informativo e, sempre que possível, divertido a respeito do setor em que você opera e da indústria de forma geral. E divulgue esse conteúdo no seu blog (que pode fazer parte da página do seu e-commerce) e nas suas redes sociais. De acordo com estudo do Social eMedia, empresários que utilizam seus blogs para fidelizar clientes têm 13 vezes mais chances de atingir um ROI positivo frente aos que não investem nessa ferramenta de relacionamento. Vale a pena experimentar diversos formatos: textos mais analíticos ou posts pequenos (de preferência linkados a temas importantes para sua empresa e que estejam borbulhando nas redes sociais), sugestão de e-books, infográficos (são campeões de audiência), webinars, podcasts, vídeos (falarei a respeito um pouco mais à frente), estudos de caso etc. Qualquer possibilidade que lhe dê a chance de detalhar tópicos e ideias inerentes ao seu negócio pode ser igualmente útil para seus clientes em potencial.

Invista em postagens nas redes sociais

Afinal, elas são parte importante do consumo de mídia da população no mundo inteiro. Antes de mais nada, é fundamental entender o papel das mídias sociais no que costumamos chamar de “jornada de decisão de compra do consumidor”. Ou seja, é preciso entender como um comprador busca informações e avalia as alternativas de produtos antes de tomar sua decisão, e em especial, qual o papel das mídias sociais neste processo. Vale a pena investir tempo conversando com clientes e pesquisando sobre o assunto para que você concentre esforços nas plataformas sociais que são mais relevantes para a categoria de produtos que você vende. E aí a dica é se concentrar em uma ou no máximo duas plataformas de mídia social. Por exemplo, se o seu setor é moda, fazer um bom trabalho no Instagram pode ser muito mais efetivo que construir páginas e mais páginas em diversas redes. Ao contrário do que reza a crendice popular (aliás, geralmente equivocada quando falamos de marketing), você não precisa se tornar onipresente em todas as redes sociais que aparecem pela web. Outro cuidado a ser tomado é a parcimônia com a qual você vai postar informação e/ou ofertas/promoções. Não corra o risco de ser confundido com um spammer pelos internautas. E conte sempre que possível com o apoio de comentaristas/colunistas na produção de conteúdo. Eles te ajudam a cobrir tópicos mais específicos, até mesmo criando seções específicas (logística, estoque, vendas cross-border, taxas e impostos, por exemplo), e ajudam sua página a ter conteúdo fresco e relevante para manter seu público engajado com sua marca.

Explore o marketing em vídeo

O YouTube é uma das redes sociais mais populares e reconhecidas do planeta. Por isso mesmo, nada mais natural do que os vídeos terem se tornado, no decorrer dos últimos anos, uma tendência de marketing digital de conteúdo. E por óbvias razões: eles podem ser dinâmicos e muito informativos, demonstrando produtos e serviços sem ter de apelar a tutoriais aborrecidos. Estudo da Cisco estima que, até 2019, os vídeos serão responsáveis por cerca de 80% do tráfego global da internet. Haja banda larga! Claro que nem todo mundo tem talento frente à câmera para criar vídeos interessantes – nem todos podemos ser um youtuber consagrado. Se este for o seu caso, uma dica: vale a pena investir na curadoria de vídeos para o seu blog e como parte de sua estratégia editorial para suas redes sociais. Busque-os no YouTube, por exemplo, ou no Vimeo. Assim, você aumenta a qualidade do seu conteúdo e ganha tempo para produzir material próprio mais direcionado aos produtos/serviços que está comercializando. Mais uma dica: aposte em listas (ao estilo Top 10) para propagar informações gerais e divertidas. Agora, se você tiver um budget mais gordinho, invista na contratação de uma empresa especializada. Os resultados podem ser impressionantes.

Muito prazer, SEO e SEM

Essas duas siglas precisam se tornar suas melhores amigas: Search Engine Optimization (SEO) e Search Engine Marketing (SEM). SEO é um conjunto de técnicas cuja missão é tornar o seu e-commerce mais amigável para os motores de busca, como o Google e o Bing. Para tanto, essa otimização trabalha com palavras-chave selecionadas em todo o conteúdo do seu site de forma que ele fique mais bem posicionado na lista de resultados – e aparecer no alto dessa lista é garantia de mais negócios em perspectiva. Já SEM é o uso de ferramentas de marketing propriamente dito diretamente nos sites de busca. Ele promove o seu e-commerce aumentando sua visibilidade nas páginas de resultados por meio de publicidade paga. E como o modelo de compra é baseado no pagamento apenas pelos cliques gerados para seu site, o SEM pode ser uma excelente alternativa de investimento em publicidade em uma escala que faça sentido para as necessidades e o porte da sua empresa. A aplicação de tags de conversão no seu site complementa a estratégia, e permitirá que você saiba exatamento quando cada centavo investido em uma campanha de Search está gerando de faturamento incremental.

Se sua empresa ainda não tem uma estratégia de marketing digital definida, saiba que já é hora de você pensar nisso. Nestes tempos interessantes em que estamos vivendo, concentrar esforços no ambiente online pode significar mais clientes satisfeitos e dinheiro no bolso para reinvestir. Portanto, decore as quatro dicas acima e pare de perder oportunidades. O marketing digital é um desafio plenamente acessível, e se você conseguir tirar o máximo proveito dele, estará, com certeza, no caminho certo para fazer mais e bons negócios.

Veja também:
» Quero que minha empresa cresça: as principais notícias sobre gestão, mercado, marketing, estratégia e finanças
» Cursos online que disponibilizamos para você e seus funcionários
» Construindo Equipes: anuncie suas vagas gratuitamente conosco
» Desenvolvimento: as ferramentas essenciais para gerir o seu negócio

 

Post ID: | Current Page ID: 4717

Continue lendo

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência de navegação, memorizar suas preferências e personalizar o conteúdo publicitário de acordo com seus interesses. Veja mais detalhes em nossa Política de Privacidade.