Busca
Agronegócio Gestão de Negócios

Cashback: veja como implementar em seu pequeno negócio

Aumento da taxa de conversão, aumento do ticket médio, recorrência em vendas. As promessas das plataformas de cashback para as marcas que adotam essa estratégia de atração de consumidores parecem irresistíveis. Além disso, o cashback virou moda e talvez seja difícil ficar de fora, caso seus concorrentes passem a oferecer esse diferencial para os clientes. Por todos esses motivos, é importante entender mais sobre esta modalidade de bonificação de compras. Acompanhe:

1) O que é cashback?

A tradução literal de cashback é dinheiro de volta. Na prática, significa oferecer um percentual do preço de um produto de volta para o cliente, gerando um saldo digital que pode ser depositado em conta bancária ou utilizado em compras futuras.

2) Como é possível oferecer cashback para meus clientes?

É preciso aderir a uma plataforma que faz a gestão dos recebimentos e devoluções. São várias as opções disponíveis no mercado, confira algumas que fazem parcerias com pequenos negócios:

Ame Digital

Faz parceria com lojas físicas e online de variados portes, sem cobrar taxa de adesão, nem mensalidade. As vendas devem ser feitas por meio de uma ferramenta para pagamento via QR Code, que permite ao empreendedor vender usando somente seu celular e pagando um percentual a cada venda realizada.

BeBlue

Voltado para lojas físicas, trabalha com cobrança de assinatura para utilização da plataforma, baseado no volume transacionado. 

Kiskadi

Para lojas físicas e e-commerce, trabalha com pacotes com diferentes valores e serviços agregados, como CRM de clientes, campanhas de SMS e WhatsApp. 

Nível Cashback

Iniciativa 100% nacional, tem foco em pequenas empresas, apesar de estabelecer parceria com grandes negócios também. Oferece uma modalidade gratuita e um plano pago, com mais funcionalidades. 

Méliuz

Aceita o cadastro de qualquer e-commerce, que paga taxas proporcionais ao seu porte e faturamento. Há valores cobrados para a integração inicial, mensalidade e uma variável por vendas iniciadas na plataforma. 

3) Como escolher qual plataforma utilizar?

Isso dependerá muito da realidade de seu negócio, pois cada plataforma tem sua forma particular de operar e cobrar pelo serviço. O ideal é pesquisar bastante e entender as diferenças para fazer a melhor escolha. Avalie as tarifas cobradas (mensalidades, tarifas por transação realizada), as integrações necessárias (você terá de passar a realizar as vendas pelo sistema da plataforma), como é definido os percentuais de cashback, e se é possível cancelar a oferta de cashback a qualquer momento ou há algum prazo de permanência. 

4) Qual a vantagem de oferecer cashback para meus clientes? Não é a mesma coisa que oferecer um desconto na compra?

O resultado real para o cliente pode até ser o mesmo do que receber um desconto; afinal receber 10 reais de volta de uma compra de R$ 100,00 ou pagar diretamente 90 reais acaba significando a mesma coisa. No entanto, como o cashback tem um valor monetário palpável, que acaba funcionando com um gatilho de venda. O cliente percebe melhor que há uma vantagem real ao receber o valor de volta. 

Já para o comerciante, ao ingressar em uma plataforma de cashback, o negócio ganha visibilidade pelas ações de divulgação da própria plataforma. Como o cashback pode ser usado em compras de parceiros de toda a plataforma, clientes de outras lojas de segmentos diferentes podem acabar usando o cashback a que têm direito no seu estabelecimento. O cashback também funciona muito bem para gerar recorrência, com o cliente usando o valor para novas compras.

Se você ficou interessado em adotar o modelo de bonificação via cashback, saiba que esta é uma estratégia que demanda um bom conhecimento dos reais custos de seus produtos, pois evolve uma perda de margem direta. Ou seja, é preciso ver quanto tudo o que está envolvido no mecanismo (taxas, mensalidades etc.) está reduzindo o seu lucro. Outro ponto importante é perceber se a adoção está realmente beneficiando o negócio. É importante estabelecer metas (como, por exemplo, um determinado aumento percentual na recorrência, outro na aquisição de novos clientes, outro no ticket médio) e realizar um acompanhamento cuidadoso para saber se estão sendo atingidas para determinar a continuidade ou não.

Tem um CNPJ? Sabia que você pode ter uma conta corrente Pessoa Jurídica e obter crédito em condições especiais? Abra agora mesmo no Santander e tenha acesso a uma seleção completa de soluções para você seguir avançando!

Continue lendo

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência de navegação, memorizar suas preferências e personalizar o conteúdo publicitário de acordo com seus interesses. Veja mais detalhes em nossa Política de Privacidade.