Precisando contratar? Veja como analisar um currículo

Etapa é fundamental no processo de contratação de um funcionário

15-07-2019

Precisando contratar? Veja como analisar um currículo
Foto: Pixabay

Contratar novos funcionários faz parte da rotina de qualquer negócio. Seja para ocupar novos cargos ou substituir colaboradores que saíram da empresa, a organização estará sempre lidando com profissionais do mercado.

A primeira fase de um processo seletivo, após o anúncio da posição, é a avaliação de currículos. A triagem é fundamental para definir quais pessoas possuem o perfil esperado para a vaga disputada. Assim como a entrevista final, a análise de currículos, se malfeita, trará resultados inesperados – e negativos – tanto para a empresa contratante como para o novo contratado.

O processo começa na divulgação da vaga. Por isso, ao compartilhar a posição, é fundamental ser sincero na descrição do cargo: habilidades, atributos e comportamentos esperados para aquela função. Dessa forma, alguns profissionais já desistem de se inscrever para a posição, pois não se encaixarem nos pré-requisitos.

Para avaliar os currículos enviados, a empresa precisa ter bem definido qual é o perfil ideal para ocupar a posição. Comunicativo? Proativo? Inovador? Comprometido? Avaliar bem o que se espera do futuro profissional – em termos de habilidades, formação, idiomas e comportamento – é importante antes de começar a seleção de candidatos.

Muitas pessoas se encaixarão nos pré-requisitos, especialmente se a posição for disputada. Por isso, selecionar ao menos três pontos fundamentais para análise pode facilitar na seleção dos candidatos.

Pontos de atenção

Para facilitar, tenha em mente que um bom currículo é composto por dados pessoais, objetivo profissional, formação acadêmica, experiências profissionais, qualificação e habilidades. Procure por avanços profissionais, verifique o que o profissional exercia em cada função e como se encaixa à realidade do seu negócio. Alguns profissionais acabam deixando algumas informações incompletas, como ano de formação ou fluência em idiomas. Se ficou com dúvida em algo, mas gostou do perfil do candidato, procure tirar essa dúvida diretamente com o profissional.

Outros pontos que merecem atenção na avaliação é o excesso de mudanças de emprego, ausência de crescimento profissional e erros gramaticais. Mas não tire conclusões precipitadas: em caso de dúvida, basta contatar o profissional caso tenha interesse. Pouco tempo dentro de uma organização pode não significar nada e os erros podem ter sido de digitação.

Você deve estar se perguntando quantas pessoas, afinal, deve selecionar para disputar a vaga. Na verdade, depende. Se o processo for longo, composto por diversas etapas, é possível selecionar mais candidatos, que serão eliminados com dinâmicas em grupo ou outras atividades. Caso a entrevista seja a única etapa, selecionar de 5 a 7 pessoas é o ideal. Mas não se atente aos números: se você gostou de oito candidatos, converse com os oito para tomar a decisão mais correta.


Leia também: 3 dicas para contratar e reter talentos diversificados

CONTEÚDO RELACIONADO

Notícias e Atualidades

Pequenos e médios empresários retomam confiança no terceiro trimestre de 2019

Notícias e Atualidades

As dez habilidades profissionais mais requisitadas nos currículos, segundo o LinkedIn

Desenvolvimento

Demissão: o que fazer quando ela é a única saída?

Desenvolvimento

Cultura Organizacional e Modelo de RH

O que você achou desta matéria?

O QUE A GENTE PODE FAZER PELA SUA EMPRESA, HOJE?

Para tornar nossos conteúdos cada vez mais atrativos, responda nossa pesquisa e nos conte quais temas são mais relevantes para o seu desenvolvimento

RESPONDER

JÁ RECEBE A NOSSA NEWSLETTER?

Para receber gratuitamente as notícias que interessam a quem tem negócios, insira um endereço de e-mail:

CADASTRAR