Internacionalizar para Europa: o velho continente é a melhor opção?

Brasileiros podem ter boas oportunidades no continente.

18-04-2019

.

Se você deseja expandir a sua empresa em outro país, já pensou na possibilidade de
internacionalizar para Europa? De acordo com uma pesquisa da FGV (Fundação Getúlio Vargas) em parceria com a USP (Universidade de São Paulo), houve um crescimento de 50% nas multinacionais brasileiras entre 2010 a 2015.

Será que esse resultado significa uma boa oportunidade de desenvolvimento ou apenas modismo? Neste artigo, saiba quais são os desafios de investir, se vale a pena e outras dicas. Confira!

Entenda os desafios para internacionalizar a sua empresa

O processo de estabelecer negócio em outras fronteiras requer muito estudo. Não poderia ser diferente, uma vez que qualquer investimento desse nível exige um planejamento minucioso para garantir o retorno esperado.

Antes de tudo, é importante verificar se a sua empresa está em ordem, o nível de consolidação do produto ou serviço, o mercado exterior e outras questões burocráticas. É fundamental dispor de um capital de giro que seja suficiente para aguentar uma suposta crise. É melhor prevenir do que remediar, como diz o ditado popular.

Outro desafio é construir um círculo de confiança no país para onde se deseja exportar. Afinal, o consumidor não compra algo assim, só porque é de fora. Ele prefere uma marca que corresponda à sua necessidade. Cabe a você identificar qual é a demanda e provar que o seu produto é bom.

Conheça as oportunidades de internacionalizar para Europa

Quando o assunto é investir fora do país, a Europa é uma das opções mais vantajosas. Isso se deve a diversos fatores, como: maturidade da economia, perfil de consumidor, estabilidade do sistema legal e respeito pelo direito de propriedade intelectual.

A alternativa mais popular entre os investidores é Londres. Além de ser a mais rica, a capital concentra um número alto de empresas financeiras com amplo orçamento de TI. O lugar também conta com o maior número de talentos em tecnologia.

Dublin é a segunda cidade mais querida da sede europeia. Talvez pelo fato de os impostos corporativos serem cerca de 12%mais baixos. Já Berlim e Paris são locais propícios para startups.

Saiba por onde começar

Estar bem-informado é o primeiro passo. Estude o contexto socioeconômico da região na qual pretende exportar. Participe de feiras, congressos e outros encontros do setor. Verifique o ambiente empresarial característico. Estude o público, colete informações sobre hábitos de consumo e preferências.

Avalie cada detalhe e não hesite em buscar o apoio de alguma instituição especializada para tirar qualquer dúvida. Se for viável, visite o local para entender de perto como tudo funciona na prática.

Leve em consideração que a Europa é uma colcha de retalhos de diferentes países, idiomas, meios de comunicação e regimes regulamentares. Por isso, monte uma estratégia para crescer de forma sustentável nos três mercados principais: Reino Unido, França e Alemanha.

Viu como internacionalizar para Europa é uma ótima oportunidade de expandir a sua empresa? Que tal criar uma rede de negócios internacionais? O Clube Santander Trade é um grupo de relacionamento que ajuda você a entrar no mercado exterior. Participe!

CONTEÚDO RELACIONADO

Notícias e Atualidades

Brasil sobe no ranking de competitividade do Fórum Econômico Mundial

Notícias e Atualidades

Tratado que facilita registro internacional de marcas entra em vigor no país

O que você achou desta matéria?

O QUE A GENTE PODE FAZER PELA SUA EMPRESA, HOJE?

Para tornar nossos conteúdos cada vez mais atrativos, responda nossa pesquisa e nos conte quais temas são mais relevantes para o seu desenvolvimento

RESPONDER

JÁ RECEBE A NOSSA NEWSLETTER?

Para receber gratuitamente as notícias que interessam a quem tem negócios, insira um endereço de e-mail:

CADASTRAR