Como ter mais caixa todo mês

Garantir o crescimento do caixa de um negócio é a missão de todo empresário, por isso o Preço Certo em parceria com o Santander, traz dicas para o seu negócio.

16-05-2019
Artigo Preço Certo

Recentemente ouvi essa frase: “Todo empresário tem que transformar lucro em caixa”. Ela é de longe a frase mais importante que ouvi recentemente, pois gerir o seu negócio por métricas de vaidade só vai te levar ao fracasso.

Já vendeu e não viu a cor do dinheiro? Já vendeu muito e teve a sensação de que não teve tanto lucro? Já cresceu estoque, mas não cresceu dinheiro no bolso? Então esse artigo é para você!

Capital de Giro: O combustível do negócio


Antes de mais nada precisamos entender a real importância do Capital de Giro na manutenção e otimização do caixa. Você sabe o que é?

Fique tranquilo, boa parte dos empreendedores não sabem. Em uma pesquisa com 10.000 lojistas feita pelo Preço Certo, 96% não sabiam seu capital de giro. De forma bem objetiva, esse indicador diz a você o quanto de dinheiro será necessário ser provisionado para manter a comercialização de um produto ou - no cenário mais amplo - a operação de seu empreendimento.

A maioria dos lojistas se importam só com lucro, mas se você paga o fornecedor a vista, tem 30 dias de estoque e recebe em 30 dias em média, concorda que esse lucro só será visto depois? 

Caixa é tão vital quanto lucro.

Dependendo da maneira como gerimos uma dessas métricas - aumentando ou diminuindo as entradas e saídas de caixa -, podemos reduzir ou agravar a necessidade de caixa.

Formas de garantir caixa todos os meses

O meu intuito neste artigo é ajudar você a garantir mais caixa todos os meses e, por isso, separei algumas boas práticas utilizadas por muitos dos nossos clientes, aqui do Preço Certo. 

Vale ressaltar o seguinte: é necessário estar sempre avaliando e monitorando os seus indicadores financeiros e margens, a fim de extrair ao máximo cada resultado. 

Bem, vamos as dicas!

  • Analise suas margens 

89% dos negócios não sabem se seu preço é o correto e, de acordo com o Sebrae, mais de 50% tem lucro incorreto. Ou seja, você acha que tem um lucro e na realidade não tem. A principal fonte de caixa é sua venda de produtos. O lucro se torna caixa.

O erro todo começa por aí. Você tem que saber suas margens na ponta da língua para ver se tem uma empresa geradora de caixa ou tomadora de caixa. Para precificar corretamente, existem vários métodos. Recomendamos, independente do que escolha, apurar sua margem de contribuição.


  • Negocie prazos com fornecedor

Lembra do combustível do seu negócio? Então, à medida que as saídas de caixa crescem, ou seja, compramos mais produtos para manter em estoque, a necessidade de caixa de seu negócio se torna maior. Isso significa que será necessário cada vez mais capital para operar, sendo ruim para a sua operação, uma vez que o seu lucro possa não acompanhar o crescimento. 

Seu objetivo é: Fazer com que o dinheiro saia devagar e entre rápido. Por conta disso, orientamos algo muito simples: Negocie prazos de pagamento estendidos com o seu fornecedor.

Esqueça descontos à vista. Isso é o fornecedor querendo jogar o problema de capital de giro para você.

 
  • Tenha estoque mínimo

“Temos uma cultura de que produto é ativo”. Esqueça isso também. No momento que você comprou, o dinheiro já está comprometido. Produto em estoque é passivo, toma seu dinheiro.

Logo, não compre em grande volume, faça compras pequenas e mais recorrentes e controle seu estoque para não ter mais do que você aguenta de ruptura.

Quer saber sua ruptura e seu capital de giro? Baixe nossa planilha de precificação e capital de giro.

  • Receba seu dinheiro antes

O último mito a ser desmistificado é o de antecipar recebíveis e trabalhar com canais de venda que tenham bons prazos de recebimento. “Não vou pagar 3% de taxa para antecipar, nem ir para canais de venda que terei prazo bom, mas lucro ruim“. Também não adianta ter lucro e morrer por falta de caixa. Posso dizer com confiança que a maioria dos clientes que recebemos tem até um certo lucro, mas estão endividados por não terem caixa.

Não tome decisões sem saber seus indicadores, na maioria das vezes é recomendável você receber dinheiro antes e ter um fluxo positivo para tomar decisões de forma segura.

A ideia é sempre adiantar ao máximo os recebíveis e postergar as saídas de caixa. Com isso, você não garantirá a segurança da sua operação para o mês, mas conseguirá dormir tranquilo, pois o indicador de vitalidade estará controlado.

Texto feito por Marcelo Roque, CEO do Preço Certo - Plataforma de Precificação e Análise de Indicadores Financeiros.

CONTEÚDO RELACIONADO

Notícias e Atualidades

Aprenda como fazer o cálculo de faturamento do MEI

Desenvolvimento

Economia em 1 minuto: PIB e desemprego

Desenvolvimento

Economia em 1 minuto - Crédito

O que você achou desta matéria?

O QUE A GENTE PODE FAZER PELA SUA EMPRESA, HOJE?

Para tornar nossos conteúdos cada vez mais atrativos, responda nossa pesquisa e nos conte quais temas são mais relevantes para o seu desenvolvimento

RESPONDER

JÁ RECEBE A NOSSA NEWSLETTER?

Para receber gratuitamente as notícias que interessam a quem tem negócios, insira um endereço de e-mail:

CADASTRAR