5 desafios para vender produtos no mercado internacional

Para internacionalizar os negócios, empreendedores esbarram em uma série de dificuldades

10-10-2019

5 desafios para vender produtos no mercado internacional
Foto: Envato Elements

Expandir o modelo de negócio para além das fronteiras nacionais. Fechar transações em outro idioma, sob o efeito do câmbio de moedas internacionais. São muitos os benefícios de vender produtos no mercado internacional. Esse tipo de transação significa atingir um novo patamar para a empresa, ampliar as atividades e ganhar projeção e relevância.

Obter essas vantagens, no entanto, pressupõe desafios e obstáculos bastante significativos a serem vencidos em um processo de internacionalização.

Nesses momentos, toda ajuda especializada funciona como acelerador dos projetos profissionais – como as opções oferecidas pelo Santander para a área de Negócios & Empresas.

Reunimos aqui 5 desafios para vender produtos no mercado internacional para que você fique informado das barreiras que devem ser ultrapassadas rumo ao mercado internacional.

1. Alinhe sua produção à demanda

Lembre-se: uma inserção no mercado internacional pode significar, logo de cara, em um grande aumento em sua demanda – ela agora ultrapassa os limites do Brasil (que, por si só, já é um território bastante extenso).

Será que sua estrutura e estratégia de produção é suficiente para atender a todos esses pedidos? Tenha isso bem claro em seu planejamento antes de uma incursão por terras estrangeiras.

2. De olho na moeda estrangeira

Essa colocação pode parecer bastante óbvia mas, ao vender produtos no mercado internacional, o papel do câmbio passa a ser totalmente decisivo no dia a dia de sua atividade.

A questão da moeda estrangeira – e sua cotação durante as exportações – configura-se como uma dificuldade bastante frequente para quem está começando um processo de internacionalização.

3. Atenção para os impostos

Além de toda a logística necessária para iniciar um movimento de exportação de suas mercadorias ao comércio exterior, ainda existe outro fator bastante presente no processo: a tributação.

Passar a atuar fora das fronteiras do Brasil implica, certamente, na adequação de seus investimentos a uma nova camada de impostos aplicados à atividade. Tenha conhecimento dessas etapas antes de iniciar seu projeto.

4. Tenha funcionários capacitados

Da mesma forma que mudam os impostos, a burocracia e a moeda, a internacionalização dos negócios tem forte impacto nos recursos humanos. É fundamental que sua equipe (a atual e a nova) esteja perfeitamente adaptada à nova realidade.

Idioma e conhecimento em comércio exterior passam a ser pontos mandatórios. Informe-se e busque estar preparado para esse novo momento em seu RH.

5. Conheça o seu mercado

Qual região explorar? Qual o mercado fará melhor uso do meu produto e, por consequência, impulsionará o meu negócio? Esse tipo de informação, que monta um panorama do comércio exterior, é de extrema importância para quem quer vender para o comércio exterior.

Para uma análise completa do que fazer e não fazer em sua jornada para internacionalizar o seu empreendimento, conte com o apoio do Santander Empresas & Negócios e seus produtos específicos para essas demandas.

CONTEÚDO RELACIONADO

Notícias e Atualidades

Conheça os 5 países que mais importam do Brasil

Notícias e Atualidades

4 erros de networking internacional que todo empreendedor deve evitar

O que você achou desta matéria?

O QUE A GENTE PODE FAZER PELA SUA EMPRESA, HOJE?

Para tornar nossos conteúdos cada vez mais atrativos, responda nossa pesquisa e nos conte quais temas são mais relevantes para o seu desenvolvimento

RESPONDER

JÁ RECEBE A NOSSA NEWSLETTER?

Para receber gratuitamente as notícias que interessam a quem tem negócios, insira um endereço de e-mail:

CADASTRAR