Conheça o Pix, novo meio de pagamento criado pelo Banco Central

Sistema instantâneo de pagamentos e transferências vai funcionar em qualquer horário ou dia da semana

Publicado em 29/07/2020

O Banco Central anunciou neste ano um novo meio de pagamento que será disponibilizado no país: o Pix. Trata-se de um formato de pagamento instantâneo – a transmissão da ordem de pagamento e a disponibilidade de fundos para o recebedor ocorre em tempo real.

Quer saber mais sobre meios de pagamento? Clique aqui para se cadastrar gratuitamente e assistir nossa websérie!

Uma das novidades é a disponibilidade do serviço: 24 horas por dia, sete dias por semana e em todos os dias no ano. Transferências entre contas bancárias hoje acontecem com prazos maiores: no caso da TED, o dinheiro cai no mesmo dia se realizado antes das 17h; no DOC, o valor cai no dia seguinte.

Outra diferença é em relação às informações necessárias para realizar a transação. Hoje, é preciso informar o número da instituição bancária, agência e conta nas opções TED e DOC. Com o Pix, as transferências poderão ser realizadas com a chave do recebedor, que pode ser uma das seguintes informações: 

  • Número do celular;
  • CPF/CNPJ;
  • E-mail; ou
  • EVP (um número aleatório gerado pelo sistema, para quem não quiser dar um dos dados acima).

Essas informações serão armazenadas em uma plataforma tecnológica desenvolvida e operada pelo BC, chamada Diretório Identificador de Contas Transacionais (DICT). A base de dados estará protegida pelo sigilo bancário e pela Lei Geral de Proteção de Dados.

Além do uso da chave, que pode ser salva pelo pagador para facilitar transferências futuras para o recebedor, o Pix vai permitir o pagamento por leitura de QR Code.

Benefícios

Aumentar a velocidade com que pagamentos ou transferências são feitos e recebidos é um dos principais objetivos do Pix, segundo o BC. O formato também deve:

  • Alavancar a competitividade e a eficiência do mercado;
  • Baixar o custo, aumentar a segurança e aprimorar a experiência dos clientes;
  • Promover a inclusão financeira.

Além disso, o novo meio de pagamento aposta na inovação e quer promover "a redução do custo social relacionada ao uso de instrumentos baseados em papel".

O cronograma de implementação, de acordo com o BC, seguirá o seguinte calendário:

  • Agosto/2020: Divulgação do Regulamento Pix e manuais técnicos;
  • 05 de outubro de 2020: Início do processo de registro de chaves de endereçamento;
  • 03 de novembro de 2020: Início da operação restrita do Pix;
  • 16 de novembro de 2020: Lançamento do Pix para toda a população.

O Programa Avançar tem conteúdos exclusivos para você desenvolver ainda mais os seus negócios. Cadastre-se agora mesmo em nosso portal para ter acesso, é grátis!