Geração de empregos pelos pequenos negócios registra melhor agosto em cinco anos

Levantamento feito pelo Sebrae mostra que mais de 95 mil vagas foram criadas por micro e pequenas empresas

Foto: Envato Elements

Os pequenos negócios seguem como a principal fonte de novas vagas de trabalho no Brasil. De cada 10 empregos gerados no país em agosto deste ano, oito foram em pequenas empresas. O dado foi revelado pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), com base em dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia. 

As micro e pequenas empresas (MPE) criaram 95.587 vagas de trabalho formais no país no período, enquanto as médias e grandes corporações foram responsáveis por um quarto desse saldo. Somando as contratações feitas pela administração pública, o número de novos postos de trabalho foi de 121.387 em agosto. Os pequenos negócios responderam por quase 80% desse total – o melhor saldo do mês de agosto dos últimos cinco anos, segundo o Sebrae.

“Os pequenos negócios, que hoje representam 99% das empresas do país, mostram que o segmento é o futuro do Brasil, já que estão gerando empregos e renda a todo mês, como demonstra os últimos levantamentos do Ministério da Economia. Empreender está na alma do brasileiro”, afirma o presidente do Sebrae, Carlos Melles, em comunicado.

Acumulado

De janeiro a agosto, os pequenos negócios geraram 541,7 mil empregos – um saldo 15 vezes maior que o registrado pelas médias e grandes empresas. O resultado deste ano superou em 6% o registrado pelos pequenos negócios no mesmo período do ano passado.

O volume de vagas criadas pelas MPE em agosto superou em 117% o saldo de julho e em 14,5% o resultado do mesmo mês em 2018.

Serviços

O setor de serviços continua na liderança da geração de empregos entre os pequenos negócios no país. Foram 48,1 mil novos postos de trabalho criados em agosto deste ano no segmento – o que corresponde à metade de todas as vagas criadas por esse nicho de empresas no oitavo mês de 2019.

No período, foram destaque as micro e pequenas empresas que atuam no ramo imobiliário (na comercialização e administração de imóveis), com a criação de 17,8 mil novas vagas, e as empresas do ramo de ensino, com mais 9,8 mil empregos, segundo o Sebrae.


Confira também: 5 características das startups para incorporar em seu negócio