Supermercados crescem e aumentam investimento

Segundo órgãos do setor, a expectativa é de aumento entre 3% e 4% para 2019.

.

Em um período de
crise, segmentos do varejo que comercializam produtos de necessidade básica são os menos impactados. Isso porque o consumidor prioriza itens essenciais, como alimentos, realizando corte em outras despesas.

Mas é fato que, mesmo assim, as vendas são impactadas e os projetos de expansão são segurados. Os planos de investimento só voltam quando o movimento se reverte e os supermercados crescem consistentemente.

Esse é o contexto projetado para 2019. Varejistas de todos os portes estão otimistas e esperam alcançar um crescimento ainda mais significativo neste ano.

Com isso, os investimentos devem ser fortalecidos, proporcionando uma melhor experiência de compra para o consumidor e elevando a vantagem competitiva do negócio.

Neste artigo, você vai conhecer como o setor supermercadista tem evoluído e quais são as projeções atuais!

Como está o desempenho do varejo supermercadista?

Em 2018, os supermercados cresceram 2,07%, de acordo o Índice Nacional de Vendas da Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS). Embora esse tenha sido o melhor resultado desde 2015, o desempenho ainda ficou abaixo do projetado.

Inicialmente, em janeiro de 2018, o setor previa encerrar o ano com uma evolução de 3%. Em junho, esse número foi rebaixado para 2,58%, que não se concretizou. A greve dos caminhoneiros e a campanha eleitoral comprometeram o resultado.

Mas quando observamos a evolução no período recente, fica fácil perceber que o setor está retomando o ritmo de crescimento do período anterior à crise econômica, cuja fase mais crítica ocorreu entre os anos 2015 e 2016. Veja o comportamento do Índice Nacional de Vendas!

ANO

CRESCIMENTO REAL

2012

5,30%

2013

5,36%

2014

2,24%

2015

-1,90%

2016

1,58%

2017

1,25%

2018

2,07%

Fonte: Índice Nacional de Vendas/ABRAS

 

O resultado de 2018 é o que mais se aproximou do desempenho de 2014, ano em que a deterioração da economia já era sentida. A partir de agora, é esperada uma evolução maior, entre 3% e 4%.

Quais são as projeções para 2019?

Com os ajustes econômicos necessários, os supermercados podem contar com um desempenho melhor neste ano. A ABRAS projeta que as vendas vão crescer 3% em 2019. Já a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) calcula que a alta pode chegar a 4%.

São projeções positivas e que estão motivando a retomada de investimentos no setor. O Grupo Pão de Açúcar (GPA), por exemplo, já anunciou que investirá 12,5% a mais em 2019 em comparação com o ano anterior. O objetivo é elevar o aporte de R$ 1,6 bilhão (2018) para R$ 1,8 bilhão.

Vai ser o maior volume de investimento da rede em 10 anos — na média, o grupo tem feito aportes anuais de R$ 1,4 bilhão, nos últimos quatro anos. Os recursos vão ser direcionados para aumentar o número de lojas das marcas Assaí e Pão de Açúcar.

Outro grupo que anunciou investimentos para 2019 foi o Carrefour, que também vai aportar R$ 1,8 bilhão na expansão das lojas da rede. O volume, entretanto, se mantém no mesmo nível de 2018. A companhia informou que, neste ano, vai abrir 20 lojas da marca Atacadão.

Esses dados elevam a boa perspectiva para o varejo e para a economia como um todo. Afinal de contas, quando os supermercados crescem, outros segmentos também são impulsionados.

Quando isso acontece, o Índice de Confiança do Empresário aumenta, atingindo seu maior nível histórico para o primeiro trimestre de 2019. Acesse nossa área de Tendência de Mercado e confira!