Você já ouviu falar de investimento anjo?

Saiba mais sobre esse tipo de financiamento e como ele pode ajudar o seu negócio

Publicado em 04/06/2019

Você já ouviu falar de investimento anjo?
Foto: Envato Elements

No vocabulário das startups, o termo “investimento anjo” é um dos mais almejados. Isso porque esse tipo de fonte de capital é uma das possibilidades que o empreendedor tem de desenvolver sua ideia e transformá-la em um negócio viável. Mas você sabe o que é um investimento anjo?

O que é

Investimento anjo é uma modalidade de financiamento geralmente feita por pessoas físicas, que destinam um aporte de recursos financeiros a uma empresa que está nascendo. Em alguns casos, essa figura também é a de uma pessoa jurídica.

Além de representar a maior fonte de capital para startups, o investidor anjo também cumpre o papel de mentor, graças aos seus conhecimentos em negócios, finanças e mercados específicos. Dessa forma, essa figura oferece um suporte ao empreendedor, agregando experiências e redes de relacionamento àquele que está iniciando.

Origem do termo

O termo surgiu nos Estados Unidos – originalmente como angel investor ou business angel – para denominar indivíduos que financiavam produções teatrais na Broadway.

Onde se concentra

Negócios locais ou com formato mais convencional não chamam a atenção de investidores anjo. Esse tipo de financiamento tem como foco a criação e desenvolvimento de negócios inovadores e disruptivos.

Como é feito

Para diluir os riscos e compartilhar a dedicação à empresa que recebe o aporte, o investimento anjo normalmente é feito por um grupo de dois a cinco investidores. Segundo a organização Anjos do Brasil, o investimento total por empresa é, em média, entre R$ 200 mil a R$ 500 mil, podendo chegar até R$ 1 milhão.

Com o investimento, o investidor anjo recebe uma participação societária minoritária no negócio. A ideia não é assumir uma posição executiva na empresa, mas atuar como um conselheiro, fornecendo orientações aos empreendedores e participando das decisões estratégicas.

Onde encontrar

Isso depende do tipo do projeto. O investidor anjo pode ser um empresário ou executivo interessado no segmento específico daquele negócio. Eventos podem ser uma boa oportunidade para encontrar essas figuras.

A apresentação da ideia pode ser feita em rodadas de investimento, por meio de plataformas online especializadas em negociações desse tipo ou de convites feitos pelos próprios investidores, segundo o Sebrae.


Negócios inovadores estão surgindo em diversas regiões do mundo, inclusive no Brasil. Confira aqui as 100 startups mais promissoras do país.