Mulher empreendedora onde ela quiser

Publicado em 29/04/2021

Foto: Envato Elements

Como um grande sonho coletivo que se realiza, vai chegar o dia em que homens e mulheres serão tratados como iguais no mercado de trabalho. Ainda não está perto, mas as condições e diferenças já mudaram consideravelmente, proporcionando pelo menos o debate aberto sobre a igualdade de direitos e deveres entre homens e mulheres. Nessa batida cada vez mais se fala em empreendedorismo feminino, ou seja, a mulher como protagonista da sua carreira, do seu negócio e da sua vida. 

Este artigo vai mostrar um pouco deste cenário - ainda com dificuldades - mas que aos poucos, a partir da força e da luta de mulheres competentes, vai se alterando. Confira e entenda porque este movimento já está mudando a economia e a sociedade brasileira. Boa leitura. 

Aqui você vai ver: 

  • O que é o empreendedorismo feminino? 
  • Empreendedorismo Feminino no Brasil 
  • Quais os desafios do empreendedorismo feminino? 
  • Dicas para uma mulher empreendedora 
  • Iniciativas que acreditam na mulher empreendedora

O que é o empreendedorismo feminino?

O empreendedorismo feminino é o movimento que resulta em iniciativas empreendedoras realizadas por mulheres. E este movimento não é só em grandes iniciativas, muito pelo contrário. 

Pequenas produtoras e prestadoras de serviço locais, profissionais individuais e startups com lideranças femininas compõem uma importante parcela do empreendedorismo no país. Todas essas ações são benéficas para a economia e para a sociedade, inserindo as mulheres como protagonistas nos negócios e ampliando as possibilidades de autonomia, igualdade e crescimento. Todos ganham. 

Saiba mais sobre o assunto em nosso podcast especial de Empreendedorismo Feminino

Empreendedorismo Feminino no Brasil 

No Brasil, atualmente (2020) há 9,3 milhões de mulheres à frente de um negócio, sendo que 45% delas são chefes de família, ou seja, são responsáveis pela principal, muitas vezes, única renda de seus lares. (SEBRAE) 

Em comparação aos homens empreendedores, elas têm escolaridade 16% superior, mas, mesmo assim, seus negócios faturam 22% menos. Em 2018, por exemplo, os empreendedores brasileiros registraram um rendimento mensal médio de R$ 2.344,00, e as empreendedoras faturam, em média, R$ 1.831,00 mensalmente. 

As mulheres representam 48% dos microempreendedores individuais (MEI) no país, se destacando em setores como beleza, moda e alimentação.

Quais os desafios do empreendedorismo feminino?

Enquanto para os homens a principal motivação para abrir seu próprio negócio é a liberdade e o sonho de empreender, para as mulheres, a necessidade está no topo. Isso faz toda a diferença. 

A maternidade, por exemplo, e a dificuldade de se manter no mercado de trabalho, assim como a necessidade de sustentar a família solitariamente são realidades decorrentes da discriminação de gênero no mundo dos negócios. Muitos analistas acreditam que esta diferença só tende a diminuir quando a licença maternidade e paternidade sejam iguais. 

A pesquisa Mulheres no Conselho (Deloitte, 2018) mostra que apenas 8,6% dos cargos de liderança são ocupados por mulheres no Brasil — no mundo todo, a proporção é de 16,9%. Isso coloca o país na 38º posição do ranking global de liderança feminina nas empresas. 

São muitos os desafios enfrentados pelas mulheres e, no meio corporativo, ainda precisam lidar com assédio e com preconceito, como ideias ultrapassadas de que são muito emotivas ou que não poderão se comprometer com a empresa se tiverem filhos.

Dicas para uma mulher empreendedora

Autoconfiança sempre

É importante acreditar no seu potencial e na sua possibilidade de desenvolvimento. Ninguém nasce com todas as habilidades necessárias para criar um negócio.

Redes de apoio fazem a diferença

Um elemento essencial para fazer um negócio dar certo é o networking. Por isso, busque parcerias tanto online quanto offline. Foque em empresas que atuem no mesmo nicho de mercado com você.

Busque cada vez mais conhecimento

Capacitação constante na sua área de atuação é diferencial. Você pode buscar ebooks, webinars, vídeo aulas, palestras e cursos online, por exemplo. E claro, não deixe de lado o desenvolvimento das soft skills - como resiliência por exemplo - cada vez mais valorizados no mundo dos negócios.

Tempo é dinheiro

É importante definir um horário específico para o trabalho e fazer uma gestão das tarefas. Para isso, quebre seus planos e iniciativas em pequenos projetos e metas. Dessa forma, fica mais fácil distribuir as tarefas e definir prazos.

Foque na inovação e agilidade

Coloque suas ideias em prática e teste sempre. Isso vai dar agilidade às suas entregas e garantir que erros de percurso não serão grandes erros  Na economia compartilhada, é fundamental inovar constantemente. Mesmo que a sua empresa já esteja consolidada no mercado, é fundamental rever o modelo de negócios e os processos.

Iniciativas que acreditam na mulher empreendedora

Saiba mais: Empreendedorismo feminino: 4 lives do Santander para assistir

Quer saber mais sobre o empreendedorismo feminino?

Continue lendo nossos artigos sobre Empreendedorismo, Abertura de Empresas e Contabilidade aqui no Programa Avançar e no Blog da Contabilizei, nosso parceiro nesse conteúdo. Boa leitura!