Como escolher a embalagem ideal para seu e-commerce

Saiba o que levar em consideração e garantir que o produto adquirido seja entregue em perfeitas condições para seu cliente

Publicado em 04/05/2021

Foto: Envato Elements

Depois de conquistar um cliente no seu e-commerce é preciso garantir que o produto seja entregue em perfeitas condições no endereço indicado por ele. Tenha em mente, também, que o recebimento da encomenda será o momento de contato físico do consumidor com sua marca e esta experiência pode significar fidelização (quando positiva) ou rejeição (quando negativa). São esses motivos que tornam a embalagem para transporte tão importante no sucesso de uma loja online. Saiba o que levar em consideração na hora de escolher a embalagem para seus produtos:

Tamanho

Regra de ouro: a embalagem não deve ser muito maior do que o produto a ser enviado. Isso para evitar que ele fique solto na caixa e sofra danos com a manipulação e, também, para não aumentar o valor do frete sem necessidade, já que embalagens maiores têm custos mais altos para envio.

Por isso, se você comercializa itens com dimensões muito variadas, agrupe-os por proximidade de tamanhos e invista tempo para definir previamente qual caixa é ideal ser usada para cada grupo. Com isso, você saberá a variedade de tamanhos de caixas que você precisará ter disponível, além de garantir agilidade no processo de envio por já saber como embalar o produto escolhido pelo cliente.

Formato

Encomendas embaladas em formato não convencional, como cilíndrico ou esférico podem gerar uma taxa extra. O valor varia de acordo com a transportadora e costuma ser bastante alto, por isso, simule os custos antes de decidir por esta opção. Caso seja fundamental para a experiência do cliente que o produto seja embalado em seu formato especial, a solução é utilizar duas embalagens: uma interna, no formato do produto e outra externa, no padrão da transportadora ou dos Correios.

Características do produto

Alguns produtos demandam cuidados extras no momento de serem embalados. Confira:

  • Objetos frágeis (como cerâmicas, vidros, equipamentos eletrônicos) – devem ser protegidos com plástico-bolha. Além disso, inclua, na parte externa da embalagem, uma etiqueta de “produto frágil” para servir de alerta para o manuseio cuidadoso em todas as etapas da entrega.
  • Itens pontiagudos ou cortantes – envolva os produtos com plástico-bolha para não danificarem a embalagem durante o transporte e, também, para não machucarem o cliente no momento da abertura.
  • Líquidos – o recipiente deve ser lacrado para evitar vazamentos. Vale incluir algumas camadas de plástico-bolha.
    Para não ter problemas, confira com o transportador as regras para o envio de produtos como esses. 

Materiais para proteção

Para complementar a segurança do produto a ser enviado, é preciso considerar usar também:

  • Almofadas de ar: são indicadas para embalagens que contenham mais de um item, pois evitam o choque entre eles durante o transporte.
  • Isopor ou papel picado: são boas opções para ocupar espaços vazios da embalagem e reduzir o risco de danos.
  • Papel pardo: é uma proteção extra para a embalagem, além de tornar mais atrativa visualmente.
  • Fita adesiva inviolável: ajuda a garantir uma boa vedação da caixa de envio e sinaliza para o cliente possíveis violações na embalagem.

Obrigatoriedade da nota fiscal

É importante saber que a legislação brasileira exige que toda a mercadoria transportada entre estados ou mesmo dentro do município seja acompanhada da respectiva nota fiscal. O documento deve ser acondicionado em um envelope plástico transparente autoadesivo e fixado na parte externa da embalagem.
A regra, no entanto, é diferente para quem é MEI (Microempreendedor Individual). Como o MEI está dispensado da emissão de nota fiscal para vendas para pessoas físicas, é possível realizar o envio incluindo apenas uma Declaração de Conteúdo no lugar da nota fiscal. Atenção, porém: algumas transportadoras podem exigir a emissão da nota fiscal como condição para realizar o serviço.

Aproxime-se do seu fornecedor logístico

Estabeleça uma relação de parceria com a transportadora escolhida para fazer suas entregas. Apresente sua linha de produtos e converse sobre opções de embalagens mais adequadas, usando a experiência e conhecimento dele a seu favor. Caso você pretenda usar os Correios para os envios, não deixe de ler o Guia Técnico “Embalagens Recomendadas pelos Correios”, que traz diversas dicas e orientações.

Seja sustentável 

Muito cuidado com suas escolhas durante a definição das embalagens para seus produtos. Escolha materiais sustentáveis (eco-friendly) e incentive seu cliente a reciclar as embalagens. Muita atenção para evitar excessos. Além de ser algo na contramão da sustentabilidade, o consumidor está cada vez mais atento e reativo a desperdícios. 

Inclusão na planilha de custos do produto

É essencial incluir o valor da embalagem na planilha de cálculo de custo do produto. Não deixe nada de fora. Faça estimativas, identificando, por exemplo, o rendimento de um rolo de fita adesiva (para quantas embalagens, em média, ele rende), dividindo o valor do rolo por este rendimento e chegando a um custo unitário. Isso deve ser feito com todos os itens envolvidos. À primeira vista pode parecer algo insignificante, mas, quando se considera volume de vendas, não é desprezível e tem impacto direto no seu lucro. Além disso, ajuda na tomada de decisão, pois é possível pensar em melhores escolhas quando se percebe que a embalagem ficou cara demais para o produto.