Empreendedoras brasileiras possuem negócios menores e mais recentes

Pesquisa da Rede Mulher Empreendedora mostra que 61% dos negócios liderados por mulheres no país começaram há menos de três anos

Empreendedoras brasileiras possuem negócios menores e mais recentes
Foto: Envato Elements

Mulheres e homens que empreendem no Brasil estão majoritariamente no setor de serviços, mas os negócios liderados por empreendedoras são menores e mais recentes. É o que mostra a quarta edição da pesquisa “Empreendedorismo no Brasil 2019: um recorte de gênero nos negócios”, promovida pela Rede Mulher Empreendedora, que analisou 2.600 empreendedores de todo o país.

Dos negócios liderados por mulheres:

  • • 61% começaram há menos de três anos;
  • • 50% faturam até R$ 2.500 por mês.
  • • 60% não tem funcionários;
  • • 58% funcionam na própria residência.

Dos negócios liderados por homens:

  • • 51% começaram há menos de três anos;
  • • 38% faturam até R$2.500 por mês;
  • • 48% não tem funcionários;
  • • 43% funcionam na própria residência.

A proporção de mulheres que desejam continuar empreendendo é maior que a de homens: 89% contra 79%.

Dificuldades

Gestão do tempo, divulgação e vendas são as principais dificuldades enfrentadas pelas empreendedoras, enquanto os homens relatam o acesso a recursos financeiros como seu principal entrave.

A dificuldade enfrentada pelas empreendedoras com a área de divulgação e vendas se reflete no relacionamento com diferentes tipos de clientes. A pesquisa mostra que 75% dos homens têm empresas como clientes, sendo que 57% dos empreendedores fornecem para médias ou grandes empresas. Esse número cai para 63% entre as mulheres – e apenas 45% delas contam com médias ou grandes empresas como clientes.

O estudo também concluiu que as mulheres empreendedoras costumam contratar mais mulheres. Entre os negócios que possuem funcionários, 84% têm ao menos metade de mulheres na equipe quando há uma mulher na liderança. Isso só ocorre em 56% dos negócios liderados por homens.


Ana Fontes, fundadora da Rede Mulher Empreendedora, é uma das palestrantes confirmadas no evento “Impacto Social – Negócios que fazem bem ao Brasil”, que será promovido pelo Programa Avançar no dia 8 de outubro no Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro. O debate também terá a presença de Rodrigo Vieira da Cunha, fundador do Humanos de Negócios, Daniela Leite, criadora do aplicativo Comida Invisível, e Renato Dias, fundador do TAQA. Inscreva-se e participe.